Semana começa com samba e segue com pop e rock no Morada dos Baís

A semana musical do Sesc Morada dos Baís terá ritmos dançantes e muita animação na próxima semana. As apresentações são gratuitas ao público, sempre com início às 20h.

 

A primeira apresentação, na quarta-feira, 19, é de Juci Ibanez, com seu samba de raiz e vasto repertório acumulado em 30 anos de carreira, com apresentações em vários palcos do Brasil, América Latina e Europa.

 

Quinta, 20, tem Piazza, que leva sucessos como Capital Inicial e Engenheiros do Hawaii e mais um mix de ritmos brasileiros e muita animação.

 

Sexta, 21, é a vez da banda Fusca 69 subir ao palco, com rock clássico e blues com influências de Rolling Stones, Jimmi Hendrix, Steve Ray Voughan, Eric Clapton, Bêbados Habilidosos, Barão Vermelho, Saco de Ratos, Celso Blues Boyse Raul Seixas.

 

Fechando a semana, no sábado, 22, a banda Dreew que transita entre as principais vertentes do Rock e Pop Rock nacional e internacional ao interpretar com precisão os arranjos de bandas como Charlie Brown Jr, Cazuza, Capital Inicial, Red Hot Chili Peppers, Silverchair, Foo Fightes, Metálica, O Rappa e até Zeca.

 

O Sesc Morada dos Baís fica na Avenida Noroeste, 5140. Informações pelo telefone (67) 3311-4300. O espaço bistrô é aberto às 18h30 e as apresentações musicais começam às 20h.

Cinema do Sesc exibe dramas sociais e Mostra com obras de Ingmar Bergman

O Sesc Cultura exibe na próxima semana o longa “Eu, Daniel Blake (2016)”, dirigido por Ken Loach, com sessões às 15h e às 19h de quarta-feira, 19. A participação é gratuita.

 

Depois de sofrer um ataque cardíaco e ser desaconselhado pelos médicos a retornar ao trabalho, Daniel Blake (Dave Johns) busca receber os benefícios concedidos pelo governo a todos que estão nesta situação. Entretanto, ele esbarra na extrema burocracia instalada pelo governo, amplificada pelo fato dele ser um analfabeto digital.

 

Mostra 

 

Além da programação regular do Cine Sesc, o Sesc Cultura segue com a “Mostra o Lobo à Espreita”, uma homenagem ao centenário do diretor de cinema sueco Ingmar Bergman, um dos grandes ícones do cinema e da cultura mundial no século XX.

 

Ao final de cada sessão há mediadores convidados para um bate-papo e os participantes da mostra podem levar para casa um catálogo exclusivo produzido pelo Sesc.

 

Na quinta-feira, dia 20, tem “Persona (1966)” e dia 21 “ A hora do lobo (1968)”, com mediação de Rosilene Caramalac, psicanalista, professora associada da UFMS.A mostra segue pelas próximas semanas, dia 27 estará em cartaz “Vergonha (1968)” e “Face a face (1975)” no dia 28, estes com mediação de João Costa (JC), jornalista integrante do cineclube Cine Café e, por fim, no dia 04 outubro será exibido o longa “Sonata de outono (1978)” e dia 05 “Fanny e Alexander (1982)”, com bate papo mediado por Ramiro Giroldo, Doutor em Literatura Brasileira, professor da UFMS.

 

Corumbá

 

A seleção feita pelo Sesc Corumbá para o mês de setembro traz longas que discutem preconceito racial e étnico. As sessões são gratuitas e ocorrem sempre às quartas-feiras às 19h30 e aos sábados às 15h.

 

Dias 19 e 22 tem Martírio, longa brasileiro com direção de Vicent Carelli; Ernesto de Carvalho e Tita. O documentário traz uma análise da violência sofrida pelo grupo Guarani Kaiowá, uma das maiores populações indígenas do Brasil nos dias de hoje e que habita as terras do centro-oeste brasileiro, entrando constantemente em conflito com as forças de repressão e opressão organizadas pelos latifundiários, pecuaristas e fazendeiros locais, que desejam exterminar os índios e tomar as terras para si.

 

O Sesc Cultura está localizado na Avenida Afonso Pena, nº 2270. O Sesc Corumbá fica na rua 13 de junho, 1703 – Centro. Informações pelo telefone (67) 3232-3130. 

Primavera dos Museus começa nesta segunda em todo o Brasil

Começa nesta segunda-feira (17) a 12ª Primavera dos Museus. Com programações até o dia 23 de setembro, a temporada 2018 contará com a participação de 900 instituições, somando 2.787 eventos em todo o país. Com o tema “Celebrando a Educação em Museus”, o evento propõe uma reflexão sobre as principais funções do museu: educar e contribuir no despertar de interesse para diferentes áreas do conhecimento, a vida em sociedade, a importância das memórias e o valor do patrimônio cultural musealizado.

 

Durante a Primavera, será realizado o lançamento e a divulgação do Caderno da Política Nacional de Educação Museal (PNEM), no Museu Casa Histórica de Alcântara (MA), no Museu Vitor Meirelles (SC) e no Museu das Missões (RS).

 

No Rio de Janeiro, o Museu Histórico Nacional oferecerá, no dia 17/9, as oficinas “A aplicabilidade da Política Nacional de Educação Museal” e “Baú da História da Educação Museal para profissionais do campo, demonstrando a aplicabilidade dos princípios e diretrizes da PNEM”. Já o Museu da República realizará o seminário ‘A função educacional dos museus 60′. O objetivo é avaliar e discutir sobre o Seminário Regional da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), que ocorreu em 1958 no Rio de Janeiro, e quais serão os desafios nos próximos 60 anos para educação museal.

 

O Museu da Inconfidência (MG) sediará, de 18 a 21 de setembro, o 1º Seminário de Educação em Museus de Ouro Preto. O evento vai reunir diversos profissionais para debater questões e desafios sobre o tema. Haverá também apresentações das ações educativas dos museus de Ouro Preto e de Minas Gerais. O Museu Regional de São João Del Rei (MG) promove, entre 17 e 18 de setembro, o I Seminário de Educação Museal da Rede de Educadores de Museus Campos das Vertentes.

 

Fonte: Ministério da Cultura

Morada do Baís na Capital: happy hour da semana tem samba, rock e blues

A programação desta semana no Sesc Morada dos Baís vai agradar amantes da boa música, com samba, rock e blues. As apresentações são gratuitas ao público, sempre com início às 20h.

 

A primeira apresentação, na quarta-feira, 12, é do sambista Zé da Vila, cantor e compositor com longa trajetória, que se destaca a frente da escola de samba Unidos da Vila Carvalho.

 

Quinta, 13, a banda Avant leva seu pop rock ao público com o show “Sonhando com Você”, em que apresenta, além de autorais, grandes sucessos nacionais e internacionais, com arranjos próprios.

 

Sexta,14, tem o show de Blues com Ivan Márcio, que se destaca pelo feito de ter gravado, em seis anos, três discos com grandes mestres do Blues, em Chicago, com músicas de sua autoria e também clássicos.

 

Encerrando a semana musical, no sábado, 15, a Seven Four74, formada por amigos apaixonados pela música e traz novos arranjos para músicas de bandas consagradas, como Amy Winehouse, Bon Jovi, The Cranberries, Guns N’ Roses, Maroon 5, Nirvana e Scorpions. O repertório também inclui músicas autorais em inglês e português.

 

O Sesc Morada dos Baís fica na Avenida Noroeste, 5140. Informações pelo telefone (67) 3311-4300. O espaço bistrô é aberto às 18h30min e as apresentações musicais começam às 20h.

Galeria de Vidro na Capital recebe exposições de acadêmicos da UFMS

Desde o dia 5 deste mês a Galeria de Vidro, espaço de artes da Plataforma Cultural, está com a exposição “Reflexões Expandidas”, dos acadêmicos de Artes Visuais da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS).

 

Quem quiser prestigiar o talento dos acadêmicos tem até o dia 23 de setembro pra conferir a exposição. A Galeria de Vidro está aberta as segundas, terças e quintas-feiras, das 8h às 18h , as quartas e sextas das 8h as 20h e aos sábados das 16h às 20h.

 

A exposição coletiva dos alunos da disciplina Oficina de Pintura II de 2018 marca o fim de quatro semestres de estudos sobre a 2linguagem da pintura no âmbito dos cursos de Artes Visuais. As obras são de autoria de Alex Alonso, Bianca Pereira, Camila Calolinda, Carolina Castro, Gabriella Oshiro, Lila Borges, Lucas Braz, Natália Mota, Tatiana Aristimunha e Victória dos Santos.

 

Segundo Priscilla Pessoa, professora dos estudantes, em parte, a coletiva foi assim chamada pelo fato de vários dos expositores, em algum momento de sua trajetória nas disciplinas, terem pensado a pintura no “campo expandido”.

 

“Esse termo foi criado pelo artista americano Robert Morris para demonstrar que os suportes tradicionais tornaram-se insuficientes para a expressão das transformações na Arte a partir do século XX, justificando assim o anseio dos artistas em ampliar o campo de expressão das questões estéticas. Assim, temos na mostra trabalhos que em seu processo criativo perpassam o pensamento ou o fazer pictórico, mas que desdobram-se em instalações ou cadernos, por exemplo”, afirma.

 

Ainda de acordo com a professora a escolha do nome remete também à disposição desses estudantes para, mais do que apenas fazer pintura como mero procedimento técnico, refletir profundamente sobre suas produções e sobre o próprio lugar da ancestral linguagem da pintura na Arte Contemporânea.

 

“Assim, nesse percurso, todos enriqueceram grandemente seus processos criativos com reflexões constantes sobre suas pesquisas, abrindo-as para experimentações, hibridismos, arquivismos, viezes, referências, amadurecimentos e, muitas vezes, abraçando o acaso”, finaliza.

 

A Galeria de Vidro fica na Plataforma Cultural, na Avenida Calógeras, n° 3.015.

Metá Metá sobe ao palco do Sesc dia 14 fundindo jazz, rock e outros ritmos

No dia 14 de setembro, sexta-feira, às 20 horas, o Teatro Prosa do Sesc Horto recebe a atração nacional Metá Metá, que funde elementos da canção brasileira com a música africana, jazz e rock, uma abordagem inédita que vem chamando atenção da crítica. É a primeira vez que Juçara Marçal e Kiko Dinucci, considerados peças-chaves da nova vanguarda paulista, vêm à cidade. Os ingressos são gratuitos, mas é preciso chegar com pelo menos uma hora de antecedência para retirá-los e estão limitados à lotação do espaço, de 236 lugares.

 

No dia anterior ao show, 13, às 19h30, haverá no Sesc Cultura um bate-papo com os integrantes da banda: a vocalista Juçara Marçal, o guitarrista Kiko Dinucci e o saxofonista Thiago França. A lotação da sala de música, onde ocorrerá o encontro, é de 50 pessoas, por ordem de chegada.

 

Nova Cena

 

A banda, de São Paulo, tem 3 discos lançados e 2 EPs e se destaca pela aproximação da cultura afro-brasileira difundida pelos cultos afroreligiosos (candomblé) de influência yoruba, fon e bantu. “Metá Metá” em yoruba quer dizer “três ao mesmo tempo”.

 

Metá Metá é o centro de uma nova cena musical na cidade de São Paulo, na qual artistas de um mesmo núcleo, como Romulo Fróes, Rodrigo Campos e Passo Torto, trabalham de forma colaborativa. Esse núcleo criativo lançou em 5 anos cerca de 30 discos, além de colaborar para artistas como Tony Allen, Criolo, Tom Zé e Elza Soares.

 

O grupo passou por festivais como Roskilde, Transmusicales e Mawazine. Em seu terceiro álbum, MM3, Metá Metá apresenta um novo caminho, com fortes influências da África do Norte, de países como Marrocos, Etiópia, Niger e Mali.

 

O Teatro Prosa do Sesc Horto está localizado na rua Anhanduí, 200. O Sesc Cultura está localizado na Avenida Afonso Pena, nº 2270.

Sesc Corumbá realiza oficina sobre como escrever Literatura Infantojuvenil

Com a proposta de experimentação de possibilidades criativas, o Sesc Corumbá realiza de 10 a 15 de setembro, às 17h30min, a oficina “Como escrever Literatura Infantojuvenil”, com a escritora Cláudia Lins.

 

A oficina, que integra o projeto “Arte da Palavra”, pretende cruzar os universos da leitura e da escrita, brincar com as palavras, explorar repertórios e a construção de narrativas por diferentes suportes. A escritora que provocar entre os participantes o desejo de interagir com os livros e a leitura de títulos para infância e juventude como uma experiência emocionante, aguçar a curiosidade e o desejo por conhecer a diversidade de autores contemporâneos de LIJ e ainda produzir um diário das experiências compartilhadas nas oficinas com conteúdos que poderão ser veiculados no portal Mundo Leitura.

 

Cláudia Lins é jornalista, autora e editora de LIJ, especialista em Literatura Infantojuvenil e Contação de Histórias na Escola, publicou mais de 15 livros infantojuvenis, alguns contemplados com Selo Altamente Recomendável da FNLIJ e integrantes do catálogo da Feira do Livro de Bolonha. Coordena o portal Mundo Leitura e a Rede Ler e Compartilhar, programa colaborativo atuante no ES, AL, PE e SE. Premiada pela FNLIJ como o melhor programa de incentivo à leitura do Brasil, por seu trabalho com estudantes de Maceió (AL).

 

O projeto Arte da Palavra – Rede Sesc de Leituras é um circuito atuante em todas as regiões do país que estimula a divulgação de autores nas suas diferentes formas de manifestações. Durante o ano de 2018, mais de 70 representantes da diversidade literária brasileira percorrerão todos os estados do país.

 

A fim de promover o intercâmbio de artistas e a formação de leitores, o projeto tem como objetivo oferecer ações que atuem em toda a cadeia da literatura, incluindo a formação e a divulgação de novos autores, a valorização das novas formas de produção e fruição literária, possibilitadas pela emergência de discursos periféricos e a utilização de novas tecnologias.

 

Considerando as diversas formas de manifestações literárias, o Arte da Palavra é composto por três eixos: Os Circuitos de Autores e de Oralidades, que promovem o encontro de escritores de diferentes locais do país, com suas diversas dicções, por meio de debates e apresentações artísticas; e o Circuito de Criação Literária, que promove a formação de leitores e o aprimoramento da escrita nas suas diferentes categorias.

 

 

O Sesc Corumbá fica na rua 13 de junho, 1703 – Centro. Informações pelo telefone (67) 3232-3130.

Morre aos 92 anos a atriz Beatriz Segall no Hospital Albert Einstein, em SP

A atriz Beatriz Segall morreu hoje (4) aos 92 anos, confirmou a assessoria de imprensa do Hospital Albert Einstein, em São Paulo, onde estava internada. Segundo a família, a atriz estava internada desde o dia 16 de agosto com quadro de problemas respiratórios e faleceu por volta das 12h. O velório terá início às 19h, no próprio hospital, e se estenderá até a tarde de amanhã (6), quando será realizada a cerimônia de cremação do corpo da atriz.

 

Beatriz Segall nasceu no Rio de Janeiro, em 25 de julho de 1926. Começou a carreira com um curso no Serviço Nacional de Teatro. Na década de 1950 foi estudar teatro e literatura na França. Por lá, conheceu o futuro marido Maurício Segall, filho do pintor Lasar Segall.

 

De volta ao Brasil, Beatriz se afastou dos palcos, se dedicando à família e aos três filhos por cerca de 10 anos. Em 1964, foi convidada pelo diretor José Martinez Corrêa para substituir a atriz Henriette Morineau em uma peça do Teatro Oficina. Aceitou e retomou a carreira artística.

 

Durante o final da década de 1960 e os anos 1970, além do teatro, também fez trabalhos para a televisão e o cinema, como os longa-metragem À Flor da Pele (1976) e O Cortiço (1978), de Francisco Ramalho, e participou da novela Ana, na TV Record, em 1968.

 

Em 1978, estreou na TV Globo na novela em Dancin’ Days, de Gilberto Braga. Com o sucesso, atuou no ano seguinte em Pai Herói, de Janete Clair, onde viveu a vilã Norah. Participou de algumas novelas da TV Bandeirantes e do filme Pixote, a Lei do Mais Fraco, de Hector Babenco. Também passou pela TV Manchete.

 

Em 1988, fez o seu papel mais famoso na televisão, como a vilã Odete Roitman, em Vale Tudo, sua terceira novela com Gilberto Braga. O sucesso fez com que Beatriz ficasse marcada pelo resto da carreira por essa atuação até no exterior.

 

Beatriz Segall nunca abandonou, no entanto, a carreira no teatro, sendo premiada por duas vezes como melhor atriz brasileira com o troféu Mambembe, com a peça Emily, de William Luce, em 1984, e em O Manifesto, de Brian Clark, em 1987.

 

Nos últimos anos, fez outros papeis na televisão, como na novela Lado a Lado (2012) e o seriado Os Experientes (2015), ambos exibidos pela TV Globo.

 

Fonte: Agência Brasil

Sesc Morada dos Baís tem semana com samba, tributo aos beatles e luau

Semana para dançar, escutar boa música e viver a experiência de um luau no Sesc Morada dos Baís. As apresentações são gratuitas ao público, sempre com início às 20h.

 

A primeira atração, na quarta-feira, 05, é o sambista Daran Junior. Suas influências começam dos seus pais, Hildaran Jose Farias de Assis e Ilma Mendonca de Souza que eram passistas de escola de samba e ao longo de sua trajetória musical Daran tocou ao lado de vários grupos, além de integrar escolas de samba da Capital.

 

Quinta, 06, tem Beatles Maníacos, que resgata a memória do quarteto de Liverpool, com um som cuidadosamente regulado para simular os timbres da época, na tentativa de fazer com que as apresentações possam levar o público a uma viagem no tempo.

 

Na sexta,07, feriado nacional do Dia da Independência do Brasil, o Sesc Morada dos Baís não funciona, mas volta no sábado, 08, com o luau da Banda Xapa, com um passeio pela MPB, Pop Rock, Soul Music, composições próprias e muito reggae.

 

O Sesc Morada dos Baís fica na Avenida Noroeste, 5140. Informações pelo telefone (67) 3311-4300. O espaço bistrô é aberto às 18h30min e as apresentações musicais começam às 20h.