Sesc Corumbá prepara a programação infantil deste sábado com filme e contação de história

O Sesc Corumbá espera a criançada neste sábado, 17, para a sessão do Cineclubinho, às 18 horas, com o filme “31 minutos”. Juanín, que atua como produtor no famoso noticiário de TV 31 Minutos, é o último de sua espécie, uma raridade que desperta o interesse de uma malvada colecionadora de animais em extinção, conhecida como Cachirula. Ela só precisa dele para completar sua exótica coleção.

 

Com a ajuda de Tio Careca, ela dá início a uma caçada pelo último membro dos juanines. Juanín acaba raptado e levado até o fantástico castelo de vilão, onde são mantidos todos os animais de sua coleção. A atrapalhada equipe do programa 31 Minutos irá procurar pelo amigo e companheiro de trabalho, sem saber que acabarão enfrentando um verdadeiro exército.

 

Depois do cinema tem contação de historinhas conduzida por Jusley Sousa.

 

O Sesc Corumbá fica na rua 13 de junho, 1703 – Centro. Informações pelo telefone (67) 3232-3130.

Festival América do Sul Pantanal acontece de 14 a 17 de novembro na cidade de Corumbá

O FASP 2019 (Festival América do Sul Pantanal) acontecerá entre os dias 14 e 17 de novembro em Corumbá. A confirmação é da presidente da FCMS (Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul), Mara Caseiro, que comandou audiência pública para ouvir sugestões da população e classe artística do município e da cidade vizinha, Ladário.

 

“É importante discutirmos com a comunidade para sabermos o que as pessoas almejam para o Festival. É fundamental o envolvimento da sociedade, dos artistas locais para termos um evento que contemple todos os segmentos culturais, que seja plural e bastante democrático”, afirmou.

 

Um dos principais pedidos é a participação massiva da classe artística de Corumbá e Ladário no FASP 2019, além da contratação de mão de obra local para as atividades de produção e execução de atividades durante o evento.

 

Também foi solicitada a manutenção do concurso “Soy Loco Por Ti América”, com a participação de estudantes das escolas públicas e privadas da região, a reedição de evento gastronômico com possível inclusão da Cozinha Show (a exemplo do que já aconteceu no Festival de Inverno de Bonito), além do envolvimento de instituições que trabalham com políticas afirmativas nos segmentos LGBT e negro, incluindo as religiões de matriz africana.

 

“A classe artística nos pediu ainda a inserção da periferia e arte de rua na programação, divulgação de ações de combate à violência contra a mulher e iniciativas que incentivem a preservação e conservação dos recursos naturais, além de um destaque especial para os grupos carnavalescos e para a identidade fronteiriça da região. Nossos técnicos vão avaliar as sugestões e vamos atender o que for possível”, detalhou Mara Caseiro, destacando o esforço do governador Reinaldo Azambuja (PSDB) em promover uma festa bonita e multicultural, mesmo em tempos difíceis.

 

Ela foi a Corumbá acompanhada de uma equipe da Fundação de Cultura, que realizou visitas técnicas aos locais onde possivelmente ocorrerão as apresentações e espetáculos.

 

Mara Caseiro também se reuniu com o prefeito de Corumbá, Marcelo Iunes, o presidente da Fundação de Cultura de Corumbá, Joilson Cruz, e o secretário de Governo, Cássio Augusto da Costa Marques, para discutir detalhes e projeções sobre o evento.

 

Aproveitou ainda sua passagem pelo município para participar de encontros com empresários em busca de recursos, incluindo diretores da companhia VALE.

Clube de Leitura do Sesc Corumbá tem um dos principais romances modernistas: “Macunaíma”

No dia 27 de agosto, acontece mais um encontro do Clube de Leitura do Sesc Corumbá. Este mês a leitura em debate será sobre a saga “Macunaíma”, de Mário de Andrade, um romance que narra a história de um herói sem caráter, símbolo de um povo que não descobriu sua identidade. O encontro acontece a partir das 18 horas e a entrada é gratuita.

 

O Clube de Leituras do Sesc Corumbá vai se encher de preguiças literárias para viajar nas histórias do maior herói sem caráter. O livro é considerado um retrato do povo brasileiro e expressa o legado de um dos maiores escritores da literatura nacional.

 

Macunaíma é um herói preguiçoso, safado e sem nenhum caráter. Ele nasceu na selva e de preto, virou branco. Depois de adulto deixa o sertão em companhia dos irmãos e vive aventuras na cidade. Macunaíma ama guerrilheiras e prostitutas, enfrenta vilões milionários, policiais e personagens de todos os tipos.

 

Mário de Andrade publicou ‘Macunaíma’ em 1938. Por falta de editora, a tiragem do romance foi de apenas oitocentos exemplares, mas o livro foi festejado pela crítica modernista por sua inovação narrativa e de linguagem. A obra é uma releitura do folclore, das lendas e mitos do Brasil, escrita numa linguagem popular e oral.

 

O Sesc Corumbá está situado na Rua Treze de Junho, 1703, no Centro. Mais informações podem pelo telefone (67) 3232-3130. Acompanhe a programação do Sesc no site sesc.ms

Criançada aprende a criar máscaras e tem cineminha gratuito no Sesc, em Campo Grande

A oficina infantil deste sábado, 17, no Sesc Cultura será sobre “criação de máscaras para o teatro”. A atividade começa às 15h30 e podem participar crianças com idade entre 04 e 07 anos, acompanhadas do responsável.

 

É preciso levar: cola branca, tesoura sem ponta, durex ou fita crepe, lápis comum para desenho, borracha macia, caixa de tinta guache, pincéis nº4 e nº12 e 2 cartolinas brancas.

 

Às 17h30 o Cineclubinho exibe curtas da Mostra Infantil Itinerante do Festival Internacional de Cinema “Nueva Mirada”. Os curtas em exibição serão: O Irmão mais velho – 6min, Meu monstro e eu – 3min, O relógio de areia – 1min.23, A campainha – 3min.51, Sou redondo – 13min.30.

 

O Sesc Cultura está situado na Avenida Afonso Pena, nº 2270. Informações pelo telefone (67) 3311-4300. Acompanhe a programação do Sesc no site sesc.ms

Sesc Cultura tem apresentações líricas, circuito de autores literários e oficina de dramaturgia

Semana intensa na programação do Sesc Cultura, com oficina de dramaturgia, cinema, apresentações musicais e encontro literário. O Projeto Sonora Brasil leva à unidade um circuito de três dias da apresentação “Líricas Femininas – A presença da mulher na música brasileira”, começando na terça-feira, dia 13 e seguindo até sexta-feira, dia 16, sempre às 20 horas, na Sala de Música. Os ingressos serão distribuídos gratuitamente uma hora antes das apresentações, limitados à capacidade do espaço, para 80 pessoas.

 

A primeira apresentação, no dia 13, será “Líricas Transcendentes”, com repertório relacionado às tradições musicais do meio rural em uma abordagem em que a espiritualidade se sobrepõe à técnica e à estética, fazendo valer o aspecto transcendente da obra. Dia 14 serão apresentadas as “Líricas Negras”, com músicas relacionadas às tradições religiosas de matriz africana e em contextos que se relacionam com a música de concerto e com a música popular. Quinta, 15, é a vez das “Líricas Modernas (experimentais)”, que valorizam a experimentação e o uso de recursos expressivos inovadores, especialmente na voz. Na última apresentação, sexta-feira, 16, as “Líricas Históricas”, com obras de compositoras representantes de várias fases da música brasileira, especialmente a de concerto, muitas delas sem reconhecimento público, apesar de uma produção relevante.

 

Também tem literatura na programação semanal do Sesc Cultura, com o Circuito de Autores do Projeto Arte da Palavra – Rede Sesc de Leituras, na terça-feira, dia 13, às 19h30. Desta vez, o debate será com a autora Luciana Brandão Carreira (PA), poeta e ensaísta, psicanalista e psiquiatra, doutora em Psicanálise pela UERJ com doutorado na Université Paris XIII, França.

 

O Cine Sesc exibe nas sessões de quarta-feira, às 15h e 19h e sexta-feira, 19h o longa “A câmera de Claire (2017)”, do diretor sul-coreano Sang-soo, que está em evidência na seleção deste mês, exaltando a complexa simplicidade do cotidiano contemporâneo.

 

Quem se interessa por dramaturgia, tem opção de participar da oficina de Dramaturgia do Circo – com Lu Lopes, a Palhaça Rubra. Ela vai apresentar método fundamentado na autonomia criativa aplicável a todas as modalidades artísticas: dança, malabares, palhaçaria, acrobacia, mágica, etc. O trabalho terá como foco o estímulo ao reconhecimento das formas de fazer intuitivamente e instintivamente das potencialidades expressivas de cada um. Os encontros serão de 13 a 16 de agosto das 18h às 22 horas e no sábado, dia 27, das 14h às 18 horas. Para se inscrever é preciso ter cartão do Sesc válido.

 

O Sesc Cultura está situado na Avenida Afonso Pena, nº 2270. Informações pelo telefone 3311-4300. Acompanhe a programação no site sesc.ms

MIS realiza exposições e mostra de filmes abordando “Expressões do Fantástico”

O Museu da Imagem e do Som (MIS-MS), unidade da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul, realiza na próxima semana o evento “Expressões do Fantástico”, que abrange duas exposições e uma Mostra de Filmes abordando a estética do fantástico em diferentes expressões artísticas.

 

“O fantástico pode ser entendido como uma estética abrangente que abarca diferentes expressões artísticas, e que traz uma narrativa que remete a aparições de elementos sobrenaturais ou insólitos – inexplicáveis pelas leis da física ou raciocínio lógico. Esses elementos rompem com a proposta de realidade estabelecida dentro de determinada obra, cuja verossimilhança com a realidade é marcada na narrativa. O fantástico obtém sucesso ao provocar no leitor a incerteza de sua percepção do real e, consequentemente, da percepção de sua própria existência”, explica a idealizadora do evento, Adrianna Alberti.

 

Adrianna é mestranda do Programa de Pós-Graduação em Letras da UEMS e aborda a estética fantástica em sua linha de pesquisa, a Historiografia Literária. “A proposta é articular as manifestações artísticas cujo fantástico seja o mote, divulgando ao público acadêmico e ao público em geral a estética fantástica, que pode se apresentar por meio de diferentes expressões artísticas”, diz Adrianna, que também é formada em psicologia pela UFMS.

 

“Fantástico Brasileiro: o insólito literário do romantismo à contemporaneidade” reúne um conjunto de placas expositivas que apresentam o panorama da literatura insólita brasileira, desde o século 19 até os dias atuais. A curadoria é dos professores Enéias Tavares (UFSM) e Bruno Anselmi Matangrano (USP). A abertura será no dia 13 de agosto, e fica em cartaz até 13 de setembro de 2019.

 

“Os nossos seres imaginários”, de curadoria da professora Maria Alice Rossi (UFMS), apresenta obras cerâmicas realizadas pelos acadêmicos dos cursos de Artes Visuais – Licenciatura e Bacharelado – da UFMS. As obras também ficam em exposição até 13 de setembro de 2019.

 

 

De 13 a 16 de agosto, acontece como parte do evento a Mostra de Cinema Fantástico, com exibição de filmes e debates, sempre a partir das 18 horas. Na abertura, no dia 13 de agosto, terça-feira, será exibida a websérie “A Todo Vapor!”, baseada na obra literária do professor Enéias Tavares, convidado especial para o primeiro debate. Com criação de Enéias Tavares & Felipe Reis e produção da Cine Kings, “A Todo Vapor!” leva os espectadores a Paranapiacaba das Névoas para uma investigação insólita envolvendo crimes rituais, mistérios arcanos e um inusitado grupo de heróis, inspirado nos clássicos da nossa literatura.

 

 

Dia 14, quarta-feira, será exibido o filme “A Volta do Parafuso”, adaptação do livro de Henry James para o cinema. O longa retrata os acontecimentos na vida de uma jovem babá que é contratada para cuidar de órfãos convencidos de que sua casa é mal-assombrada. O debate será com o professor Fabio Dobashi (UEMS), graduado em Jornalismo pela Unesp – Bauru e em Letras Unicamp, mestre em Teoria e História Literária: Literatura brasileira e doutor (2009), na mesma área, pela Unicamp.

 

No dia 15 quinta-feira, a Mostra apresenta curtas da Astaroth Produções e debate com o professor Ramiro Giroldo (UFMS) e Larissa Anzoategui, diretora dos curtas. Ramiro e Larissa sempre foram fascinados pelos filmes de terror oitentistas, com monstros e criaturas fantásticas.  A ideia de montar uma produtora do gênero surgiu há 6 anos, quando os dois moravam em São Paulo e frequentavam os corredores de festivais de filmes fantásticos por lá.

 

 

O encerramento da mostra de cinema conta com a exibição do filme “Malasartes e o Duelo com a Morte” e debate com o Andriolli Costa, com discussão sobre folclore e audiovisual. Andriolli é graduado em Comunicação Social: Jornalismo pela UFMS, mestre em Jornalismo pela UFSC, e doutorando em Comunicação e Informação na UFRGS. Estuda fundamentos do Jornalismo e tem direcionado sua pesquisa para a linha da Filosofia da Técnica e o Imaginário. Intitula-se “saciólogo” sul-mato-grossense e é editor do site “O Colecionador de Sacis”.

 

Será emitido certificado para os participantes da Mostra de Cinema. Todas as atividades do evento “Expressões do Fantástico” acontecem no Museu da Imagem e do Som, com entrada franca. O MIS fica no 3º andar do Memorial da Cultura e da Cidadania, localizado na Avenida Fernando Corrêa da Costa, 559, Centro. Mais informações pelo telefone (67) 3316-9178.

Sesc Morada tem semana com samba, MPB, blues e rock, para agradar públicos variados

A semana musical do Sesc Morada dos Baís começa com o samba de Negabi, nesta quarta-feira, 14 de agosto. As apresentações começam sempre às 20 horas, abertas ao público, limitadas à lotação de 350 pessoas. Negabi leva no repertório pérolas do samba, como Clara Nunes, Beth Carvalho, Martinho da Vila e Alcione.

 

Na quinta, 15, o cantor João Paulo apresenta o show “De bar em bar”. Uma apresentação que condensa a trajetória musical do músico, tocando nos bares e casas noturnas, desde músicas regionais interpretando músicos renomados como Almir Sater, Paulo Simões e família Espíndola. Interpreta também grandes cantores nacionais da MPB como Fagner, Zé Ramalho, Caetano Veloso e ainda faz uma passagem pelo Pop Rock anos 80.

 

Sexta, 16, é dia de retro-Blues com a cantora Erika, com releituras de sucessos e também músicas próprias.

 

Encerrando a semana musical, no sábado dia 17, a Banda Fusca 69 embala o público com muito rock e blues, inspirada em clássicos como Rolling Stones, Jimi Hendrix, Steve Ray Voughan, Eric Clapton, Bêbados Habilidosos, Barão Vermelho, Saco de Ratos, Celso Blues Boys, Raul Seixas.

 

O Sesc Morada dos Baís fica na Avenida Noroeste, 5140. Informações pelo telefone (67) 3311-4300. O espaço bistrô é aberto às 18h30 e as apresentações musicais começam às 20h. Acompanhe a programação no site sesc.ms

Fundação de Cultura faz Mostra de Cinema em aldeia durante o Festival da Cultura Kadiwéu

Neste sábado, dia 10 de agosto, na aldeia Alves de Barros, comunidade indígena Kadiwéu no município de Porto Murtinho/MS, acontece a Mostra de Cinema como parte da programação do Festival da Cultura Kadiwéu. A Fundação de Cultura é parceira do projeto, por meio da equipe do Museu da Imagem e do Som, que fez a curadoria e vai proporcionar as exibições na aldeia.

 

O Festival é uma parceria entre a Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul, por meio do Museu da Imagem e do Som (MIS-MS), e a Subsecretaria de Políticas Públicas para a População Indígena. O objetivo é difundir a cultura do povo Kadiwéu e, com a Mostra de Cinema, apresentar a realidade de outros povos indígenas como um incentivo para conhecer outras realidades.

 

O evento é realizado em comemoração ao Dia Internacional dos Povos Indígenas, 9 de agosto. “Para comemorar, resolvemos realizar este evento intercultural, com a participação de indígenas Kadiwéu de Bodoquena”, diz a idealizadora, a designer Benilda Kadiwéu. O evento tem a coordenação de Alysson Marcelino, em parceria com o cacique e lideranças da aldeia.

 

O Festival da Cultura Kadiwéu começou ontem, dia 9 de agosto, ocasião em que foi realizado o Concurso de Beleza da Moça Kadiwéu, visando escolher a indígena com o mais belo grafismo no rosto e no corpo, feito por suas mães. Também no dia 9 haverá exposição de artesanato indígena e a presença de artesãs ceramistas, com o objetivo de incentivar o empreendedorismo entre os jovens.

 

Hoje, a Gerência de Desenvolvimento de Atividades Artesanais da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul, vai emitir a Carteira Nacional do Artesão para os indígenas interessados. “A aldeia Alves de Barros tem o maior número de artesãos do Estado inscritos no Programa do Artesanato Brasileiro. São cerca de cem artesãos cadastrados. E este número vai aumentar, porque novos talentos começaram a surgir devido a incentivos. Este benefício é necessário para a participação dos nossos artesãos nos editais”, diz Benilda.

 

A Mostra de Cinema acontece também neste sábado, e foi um pedido das lideranças indígenas devido ao grande interesse das crianças da aldeia. “Elas têm curiosidade de saber o que é o cinema, pois muitas não têm oportunidade de sair muito da aldeia e nunca foram a uma sala de cinema. A Prefeitura de Porto Murtinho é parceira, e vai fornecer pipoca e refrigerante para as crianças”.

 

O evento é direcionado à população indígena da aldeia Alves de Barros e aos indígenas de Bodoquena, mas a participação ao público em geral é permitida e bem-vinda. Confira abaixo a programação de filmes da Mostra de Cinema:

14h

Cordilheira de Amora II. Direção: Jamile Fortunato. Classificação: Livre. Duração: 12 minutos. Neste documentário, a indiazinha Guarani Kaiowá Carine Martines vive na vila indígena de Amambai, em Mato Grosso do Sul, e transforma seu quintal em um experimento do mundo.

 

 

Fujona – em busca de liberdade. Direção: Lu Bigatão. Classificação: Livre. Duração: 22 minutos. Sinopse: Resgatada ainda filhote, uma onça pintada fugiu por duas vezes do Cras (Centro de Reabilitação de Animais Silvestres) em Campo Grande e ocupou, entre o fim de 2010 e o início de 2011, o noticiário regional. A fujona mostrava ali sua vontade de vivenciar a liberdade. Mas como deve ter sido, para o animal, passar por essa situação? O curta-metragem “Fujona em busca da liberdade” reconstrói os fatos, mas sob o ponto de vista da onça-pintada.

 

Foto: Marcelo Oliveira

 

As invenções de Akins. Direção: Ulisver Silva. Classificação: Livre. Duração: 33 minutos. Neste curta-metragem infanto-juvenil produzido na cidade de Campo Grande, Mato Grosso do Sul, o pequeno Akins, filho único de mãe solteira, resolve construir sozinho uma máquina feita de sucatas e brinquedos. Usando de muito humor, aventura e uma pitada de fantasia, a narrativa de “As Invenções de Akins” busca mostrar para as crianças que é possível resolver situações-problema por meio da persistência, da curiosidade e do aprendizado proveniente da tentativa e erro.

 

 

15h

À procura de Marçal. Direção: Natália Moraes e Caroline Cardoso. Classificação: Livre. Duração: 25 minutos. A vida e a luta de Marçal de Souza são o enredo deste documentário, contado em fotografias, documentos e matérias de jornais. Tupã-Y (Deus Pequeno) foi um Guarani assassinado em 1983 por nunca se calar contra injustiças aos povos indígenas. Desde o batismo, estava predestinado a ser um líder, seja como missionário ou no movimento indígena brasileiro. Sua luta ganhou o mundo e mesmo após a morte, continua viva.

 

 

Kuña Porã – Matriarcas Kaiowá Guarani. Direção: Fabiana Fernandes. Classificação: Livre. Duração: 28 minutos. As imagens foram captadas durante anos de vivências com mulheres e crianças indígenas das aldeias Jaguapiru, Panambizinho e Bororó, em Dourados e nos Tekohá (acampamentos e áreas de ocupação recentes reivindicadas pela população) de Guyra Kambi´y e Ita´y, de Douradina e Apika´y, de Dourados. Exploram o colorido e a integração das mulheres que unificam a cultura indígena Guarani e Kaiowá. A diretora registrou a força das rezadoras, parteiras, artesãs, professoras, jovens e crianças em suas práticas cotidianas. O dia a dia e uma insistência bendita em manter vivos os traços culturais de seu povo.

 

Foto: SescMS

 

A Dama do Rasqueado. Direção: Marinete Pinheiro. Classificação: Livre. Duração: 75 minutos. O filme mostra a trajetória da cantora Delinha, que criou, juntamente com Délio, o gênero Rasqueado no antigo Mato Grosso. Delinha seguiu a vida artística cantando somente músicas autorais. Aos 80 anos, é a cantora com a maior discografia da história.

Projeto CineCafé exibe o filme Closer no Museu de Imagem e do Som na segunda-feira

O Museu da Imagem e do Som de MS, unidade da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul (MIS-MS) exibe nesta segunda (12 de Agosto), no projeto CineCafé,  o longa Closer, do diretor Mike Nichols. O filme começa às 19 horas. A entrada é gratuita e a classificação indicativa é de 14 anos.

 

Sinopse

 

O filme trata das e vindas nos relacionamentos amorosos de quatro personagens em Londres – um jornalista, sua musa, um dermatologista e uma fotógrafa. Seus conflitos sexuais, traições, reencontros e desenlaces. Nele, Anna (Julia Roberts) é uma fotógrafa bem sucedida, que se divorciou recentemente. Ela conhece e seduz Dan (Jude Law), um aspirante a romancista que ganha a vida escrevendo obituários, mas se casa com Larry (Clive Owen). Dan mantém um caso secreto com Anna mesmo após ela se casar e usa Alice (Natalie Portman), uma stripper, como musa inspiradora para ganhar confiança e tentar conquistar o amor de Anna.

 

Como de costume, os organizadores do CineCafé recomendam: traga sua caneca e venha mais cedo bater um papo os amigos que curtem cinema e um bom cafezinho.

 

O MIS fica no 3º andar do Memorial da Cultura, na Avenida Fernando Correa da Costa, 559, Campo Grande, centro.