Sesc Cultura terá Café Literário e oficina de desbloqueio criativo

Neste mês de julho o Sesc Cultura recebe escritora Moema Vilela para o lançamento de seu novo livro, “A dupla vida de Dadá”, que acontece no dia 21, às 19 horas. A autora ministrará ainda duas oficinas entre os dias 18 e 20. Moema Vilela faz parte da nova safra da literatura produzida por sul-mato-grossenses. Embora morando em Porto Alegre, a escritora nasceu e cresceu em Campo Grande. Sua última publicação, “Guernica”, compôs a lista dos 12 melhores livros de 2017 pela São Paulo Review, e foi finalista do Prêmio Açorianos de Literatura.

 

Nos dias 18 e 19, das 18h30min às 21h30min, a oficina de “Ensaio e Não Ficção” vai integrar leituras, debates e exercícios de criação, que abordam três aspectos centrais de textos não ficcionais: artes da linguagem, artes da informação, artes da abordagem.

 

No dia 20, das 14h às 17h e das 18h às 21h, Moema ministra a oficina de “Desbloqueio Criativo”. Por meio de exercícios em grupos, guiados pela literatura especializada e técnicas experimentadas por escritores a proposta é melhorar a escrita, seja ela ficcional ou não, estimulando a confiança. A oficina vai integrar conhecimentos entre atividades práticas e uma contextualização histórica. Enriquecer a escrita com conhecimentos técnicos.

 

“A dupla vida de Dadá” reúne contos e minicontos inusitados, onde a autora faz uma escrita plural, cosmopolita, no sentido de conseguir, sinteticamente, trazer para suas formas breves, de mini ficções, uma abrangente variedade de temas, de personagens e de criatividade.

 

As ações ocorrem entre 18 e 21 de julho. Para participar das oficinas é preciso ter pelo menos 16 anos de idade, ter cartão Sesc válido, fazer inscrição mediante doação de 03 litros de leite longa vida que serão revertidos ao Mesa Sesc Brasil.

 

Sobre Moema Vilela

 

Nascida em Campo Grande, mas com residência em Porto Alegre. Jornalista (UFMS), doutora em Letras (PUCRS), mestre em Estudos de Linguagens (UFMS) e em Letras (PUCRS). Trabalha com arte e comunicação desde 2000. Publicou contos e poemas em revistas nacionais e em diferentes coletâneas e antologias.

 

O Sesc Cultura está localizado na Avenida Afonso Pena, nº 2270. O Tetro Prosa do Sesc Horto está na rua Anhanduí, 200.

Samba, rock e muito blues no happy hour do Sesc Morada dos Baís

O happy hour do Sesc Morada dos Baís abre a semana com o Valo Samba Trio e segue com muito blues e rock. Os shows são gratuitos e começam às 20h, mas é importe chegar cedo, pois a capacidade da casa é de 350 pessoas.

 

O Valu Samaba Trio sobe ao palco na quarta-feira (11). Além de samba o trio Edir Valu, Dênio Luz e Mauro Vermelho levam em seu repertório muito MPB.

 

Quinta, 12, tem o blues e o rock de Gessy & The Rhivo Trio. O show traz clássicos do rock da década de 1950 e estilo singular. A banda é integrada por Rezende, Rodrigo Gasparetto, Felipe Lira e pela cantora Gessica Fernanda. A proposta é trazer de volta a música que embalou os anos 50 e 60, numa roupagem atualizada, porém sem perder as características peculiares desses estilos.

 

No dia 13, para animar a sexta-feira, é a vez de Four Sounds levar ao Sesc o melhor do rock nacional e internacional, com um repertório variado, passando também pela MPB. A banda conta com Patrícia Araújo, Adilson Fernandes, Marcelo Ferreira, Marcos Fernandes e participação especial de Gabriel Andrade, na guitarra.

 

Encerrando a semana, no sábado, 14, o Projeto MPBlues que conta com músicos já experientes e de carreiras reconhecidas no cenário do Blues e do Rock de Campo Grande, resgatando compositores de Mato Grosso do Sul. Fazem parte do repertório da banda, além dos artistas regionais, ícones da música brasileira como: Cazuza, Roberto Carlos, Tim Maia, Barão Vermelho, Belchior, Celso Blues Boy, Blues Etílicos, Zé Ramalho, Elis Regina, Alceu Valença e muito mais.

 

O Sesc Morada dos Baís fica na Avenida Noroeste, 5140. Informações pelo telefone (67) 3311-4300. O espaço bistrô é aberto às 18h30min e as apresentações musicais começam às 20h. 

MIS recebe “Semana Som e Fúria” para comemorar Dia Mundial do Rock

De 10 a 13 de julho o Museu da Imagem e do Som (MIS) será de muito rock representado pela sétima arte. A ‘“Semana Som e Fúria”, em homenagem ao Dia Mundial do Rock, organizada pela produtora Who? Music, irá exibir filmes, bem como debates sobre a cena da música sul-mato-grossense logo após as sessões. As exibições acontecem sempre às 19h e com entrada franca.

 

O filme “24 Hour Party People – A festa nunca Termina (2002)” será exibido no dia 10 de julho. Já no dia 11 será a vez de “De Canção em Canção – Song to Song (2017)”. No dia 12 passa na telona o filme “Mesmo se Nada der Certo – Begin Again (2013)” e no dia 13 será exibido o filme “Rock em Cabul – Rock the Kasbah (2015)”. Uma programação imperdível para os amantes da boa música e de cinema.

 

Ana Ostapenko, uma das organizadoras da Semana, diz ser muito importante essa abertura do Museu da Imagem e do Som para a música de MS,” os convidados  tem muita história pra contar.  Vão ser noites muito boas e todos os que gostam de música e cinema estão convidados”.

 

Sinopses:

 

10.07

24 Hour Party People – A festa nunca Termina (2002)

Um retrato crítico sobre o cenário musical da década de 1980 visto através do olhar de Tony Wilson – um apresentador de TV recém-formado em Cambridge, que inspirado pelo primeiro show dos Sex Pistols em Manchester, funda a hoje mundialmente famosa, Factory Records e a Danceteria Haçienda. As bandas contratadas por ele incluíram Joy Division e The Happy Mondays, enquanto a Hacienda transformou Manchester. Tudo construído sob a filosofia comercial anárquica de Wilson – nada de contrato, só paixão, música e hedonismo – se a banda não gostar, está livre para partir. Ninguém vai embora, mas com dívidas e as ressacas perturbando os cérebros, tudo acaba ficando descontrolado. O comediante Steve Coogan interpreta Wilson em sua luta para manter-se de pé em um mundo de gênios viciados e angustiados. A trilha sonora inclui sucessos dos grupos The Happy Mondays, New Order e Joy Division.

 

 

11.07

De Canção em Canção – Song to Song (2017)

Em Austin, no Texas (EUA), dois casais – os compositores Faye (Rooney Mara) e BV (Ryan Gosling), e o magnata da música (Michael Fassbender), com uma garçonete que ele ilude (Natalie Portman) – perseguem o sucesso através de uma paisagem de rock ‘n’ roll, sedução e traição. Novo filme do premiado cineasta Terrence Malick (“A Árvore da Vida”).

 

 

12.07

Mesmo se Nada der Certo – Begin Again (2013)

Gretta (Keira Knightley) e Dave (Adam Levine) são namorados de longa data e parceiros na composição de músicas. Quando ele consegue um contrato com uma grande gravadora em Nova York acaba deixando tudo para trás, inclusive Greta. Mas a vida da jovem tem uma nova virada quando ela conhece Dan (Mark Ruffalo), um produtor musical falido que a vê cantando em um bar e se encanta com seu talento.

 

 

13.07

Rock em Cabul – Rock the Kasbah (2015)

Richie Vance, outrora um bem-sucedido empresário de rockstars, amarga o fim de sua carreira. Ele leva seu último cliente para uma turnê no Afeganistão, mas acaba perdido, sem dinheiro e sem passaporte em Cabul. Por acaso encontra uma jovem de voz extraordinária e decide ajudá-la a vencer a uma competição musical bastante popular na televisão local.

 

 A “Semana Som e Fúria” acontece de 10 a 13 de julho no MIS (Museu da Imagem e do Som) sempre às 19h e com entrada de graça. O MIS está localizado na Av. Fernando Corrêa da Costa, 559, no Memorial da Cultura, 3º andar.

MIS e CineCafé homenageiam cem anos do cineasta Ingmar Bergman

Para homenagear os cem anos de nascimento do diretor sueco Ingmar Bergman, considerado um dos maiores cineastas da história, o Museu da Imagem e do Som (MIS) em parceira com o  cineclube CineCafé  realizam  até sexta-feira (6), sempre às 19h e com entrada franca uma mostra de filmes escritos e dirigidos  por Bergman. Traga sua caneca, pois após as sessões haverá debate sobre o filme exibido com rodada de chá e café.

 

Maltratado na infância por seu pai, Ingmar Bergman se superou com um trabalho voltado para o cinema deixando como legado uma extensa filmografia em que retrata em alguns de seus filmes a dura vida vivida na infância. Nascido em Uppsala na Suécia em 14 de julho de 1918, Bergman morreu aos 89 anos de idade. O diretor foi aclamado pela crítica e ganhador do Oscar pelo filme “Fanny e Alexandre”, realizou mais de 50 filmes e 125 produções teatrais e foi inspiração para muitos cineastas, dentre eles Wood Allen. Alguns filmes foram destaques como  O Sétimo Selo de 1956, do gênero drama, escrito e dirigido pelo diretor. O filme é baseado numa peça de teatro de sua autoria.

 

Cena do filme “Morangos Silvestres” de 1957

Já  Morangos Silvestres  é um premiado filme de 1957, um  drama também, escrito e dirigido por Bergman. O título original, em sueco, refere-se ao lugar (stället) onde se encontram morangos silvestres (smultron).

 

Mónica e o Desejo, ou Verão com Mônica, é um filme  de 1953. Gerou controvérsia no país natal do diretor e no estrangeiro pelo seu retrato da nudez feminina, em conjunto com o filme Um Verão de Felicidade, do ano anterior, realizado por Arne Mattsson, gerando a reputação da Suécia como país sexualmente liberal.

 

Sua última produção cinematográfica foi “Saraband”, um drama familiar feito para a televisão em 2003, altamente elogiado.

 

 

Sinopses:

03.07

O sétimo selo

Ano de lançamento: 1957

Após dez anos, um cavaleiro retorna das Cruzadas e encontra o país devastado pela peste negra. Sua fé em Deus é sensivelmente abalada e enquanto reflete sobre o significado da vida, a Morte (Bengt Ekerot) surge à sua frente querendo levá-lo, pois chegou sua hora. Objetivando ganhar tempo, convida-a para um jogo de xadrez que decidirá se ele parte com a Morte ou não;

04,07

Filme: Mônika e o Desejo

Ano de lançamento 1953

Gênero Comédia dramática

Duração: 1h 35m

Nacionalidade Suécia

Harry Lund tem 19 anos de idade e trabalha numa loja de porcelanas. Quase vizinho a ele, na loja de verduras, trabalha Monika, uma simpática e alegre garota de 17 anos. Assim que eles se conhecem a paixão explode. Mas por causa da idade deles, os dois sofrem com a intereferência dos mais velhos. Monika briga com os pais e decide sair de casa. Harry discute com o chefe e pede demissão. Sem mais nada que os prendem na cidade, os jovem decidem fugir de barco para uma ilha e passar algumas semanas juntos.

 

 

Dia 05/07

Filme: Noites de Circo

Ano de lançamento: 1953

Gênero Drama

Duração: 1h 33 min

Nacionalidade Suécia

No interior da Suécia, uma decadente companhia circense se prepara para um novo espetáculo. O diretor do circo, Albert, vive uma relação infernal com sua jovem amante, Anna. A situação piora quando ela se deixa seduzir por um ator local.

 

 

Dia 06/07

Filme: Morangos Silvestres  

Ano de lançamento : 1957

Gênero Drama

Duração: 1h 32 min

Nacionalidade Suécia

Isak Borg (Victor Sjöström) é um professor de medicina que revisita vários momentos marcantes de seu passado durante uma viagem de carro até sua antiga universidade, onde ele irá receber uma honraria. Acompanhado de sua nora Marianne (Ingrid Thulin) ele evoca a memória de sua família e de sua ex-namorada. Durante a viagem ele conhece uma garota adolescente que em muito se assemelha a Sara, seu antigo amor. A jovem pega carona com o professor e Marianne. Quanto mais Borg recorda as decepções e desilusões que viveu, mais ele se sente frio e cheio de culpa. Esses sentimentos se afloram quando ele encontra seu filho, igualmente frio e ressentido.

 

 

O Especial 100 de anos de Bergman acontece no MIS (Museu da Imagem e do Som)  de 03 a 06 de julho  às 19h e com entrada de graça. O MIS está localizado na Avenida Fernando Corrêa da Costa, 559, no Memorial da Cultura Apolônio de Carvalho, no terceiro andar.

 

Artesãos representam MS na maior feira de artesanato da América Latina

A Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul possibilita a participação de artesãos do Estado na 19ª edição da Fenearte, que será realizada de 04 a 15 de junho de 2018 no Centro de Convenções de Pernambuco.

 

Os artesãos e entidades do artesanato que representam MS na Feira foram selecionados por edital, considerando a referência à cultura popular (inspiração nos elementos da cultural local, com utilização de técnicas e materiais daquela região), a criatividade (originalidade, não seguindo normas preestabelecidas e nunca imitando o que já foi feito repetidas vezes por outros artesãos), consciência ambiental, entre outros critérios.

 

Representam o Estado os artesãos Ana Vitorino da Silva Leodério e Cleber Ferreira de Brito, e as entidades União Estadual dos Artesãos de Mato Grosso do Sul (Uneart/MS), Associação dos Produtores de Artesanato e Artistas Populares de MS (Proart/MS), Associação de Artesanato de MS (Artems) e Sindicato dos Artesãos de Mato Grosso do Sul (Sinart).

 

O Estande de Mato Grosso do Sul terá um espaço coletivo de 35m², para divulgação e comercialização de produtos artesanais do Estado na feira. Fica sobre a responsabilidade da FCMS transportar as peças de artesanato de Campo Grande/MS a Olinda/PE e de Olinda/PE a Campo Grande/MS. Os selecionados deverão arcar com as próprias despesas de passagens, traslados, hospedagem e alimentação durante todo o evento.

 

Considerada a maior feira de artesanato da América Latina, a Fenearte tem como objetivo valorizar e difundir os saberes tradicionais, estimular o potencial de crescimento dos artesãos e artesãs, funcionando como importante elemento estruturador da Cadeia Produtiva do artesanato local. Durante os 12 dias, as mais significativas criações artesanais do Brasil e do mundo podem ser encontradas no evento.

 

Mais informações sobre a Fenearte no site www.fenearte.pe.gov.brInformações sobre a participação dos artesãos de Mato Grosso do Sul podem ser obtidas com a Gerência de Desenvolvimento de Atividades Artesanais da Fundação de Cultura de MS pelo telefone (67) 3316-9107.

Palco Giratório do Sesc traz espetáculo Clake, comédia com palhaços musicais

No dia 16 de julho, segunda-feira, o Palco Giratório do Sesc leva ao Teatro Prosa do Sesc Horto, o espetáculo “Clake”, um espetáculo cômico que acentua o trabalho da dupla Marcelo Lujan e Pablo Nordio como palhaços excêntricos musicais. A apresentação é às 19 horas e o ingresso é gratuito, mas limitado à lotação do espaço, que é de 236 lugares, por isso é preciso chegar com pelo menos meia hora de antecedência para retirada.

 

O espetáculo, que estreou em 2012 e foi dirigido por Domingos Montagner (in memorian), tem classificação livre e traz uma sequências de piadas clássicas combinadas com a linguagem contemporânea, diversão para público de todas as idades aliando a sonoridade ao circo.

 

O Circo Amarillo é um grupo que desde 1997 desenvolve em Sudamerica uma pesquisa diferenciada baseada na figura do palhaço excêntrico musical. Durante esses quinze anos teve a atuação bastante diversificada, envolvendo espetáculos em lona, teatro e rua. O espetáculo Clake participou dos principais festivais internacionais 13º Festival Mundial de Circo, no Circos (Festival Internacional Sesc de Circo), Festival Paulista de Circo, Fest Clown e na 1ª Mostra de Circo de Rua e recebeu medalha de ouro de melhor criatividade no 16º Festival Internacional de Música Mecânica na cidade de Le Gets, França.

 

O Teatro Prosa do Sesc Horto está na rua Anhanduí, 200.

Ciclo Latino Americano apresenta longas com entrada franca no MIS

Com uma pequena amostra do que é produzido na sétima arte de países “irmãos”, o Museu da Imagem e do Som da Fundação de Cultura realiza nos dias 28 a 29 (quinta e sexta) de junho o Ciclo de Cinema Latino Americano, mostra gratuita que exibirá dois longas se,pré às 19h.

 

No dia 28 (quinta) será exibido o longa “Sin Nombre”, do diretor Cary Fukunaga. Filmado no México e nos Estados Unidos em 2009, apresenta Sayra, que em Honduras encontra-se com o pai que não via há muito tempo com seu tio. Juntos tentarão entrar ilegalmente nos Estados Unidos, cruzando a fronteira mexicana. Durante a viagem, encontram Casper, um garoto que tenta fugir do seu passado violento. Juntos têm que contar com a fé, confiança e esperteza de rua a fim de sobreviver a cada vez mais arriscada viagem em direção à esperança de uma nova vida.

 

O convidado para o debate após o filme é Tiago Osiro Linhar, graduado em Letras – Espanhol pela Universidade Católica Dom Bosco (2008). Mestrando em Estudos de Linguagens pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul. Membro do Núcleo de Estudos Culturais Comparados (NECC). Atualmente desenvolve o projeto de pesquisa “Narcoliteratura: trajetória e representação do narcotráfico na literatura”; sob orientação do Professor Dr. Edgar Cézar Nolasco.

 

Divulgação

Já a atração de sexta (29) é o longa “Uma Mujer Fantastica”, do diretor Sebastián Leilo. Filmado no Chile em 2007, apresenta o casal Marina e Orlando. Ele vinte anos mais velho do que ela, amam-se longe dos olhares e fazem projetos futuros. Quando ele morre repentinamente, Marina é alvo da hostilidade dos familiares de Orlando: uma “santa família” que rejeita tudo o que Marina representa. Ela lutará com a mesma energia que dedica desde sempre para se tornar naquilo que é: uma mulher forte, corajosa, digna…Uma mulher fantástica.

 

O convidado para o debate é Guilherme Rodrigues Passamani, professor adjunto da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS). Graduado em Ciências Sociais e História nas habilitações de licenciatura e bacharelado pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). Mestre em Integração Latino-Americana, com área de concentração em História Latino-Americana, pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). Doutor em Ciências Sociais na área de Estudos de Gênero pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Pesquisador visitante na Universidade de Coimbra (Portugal) entre 2007/2008 e pesquisador visitante na Universidade do Colorado – Boulder (Estados Unidos) entre 2014/2015. Coordenador do Núcleo de Estudos NéstorPerlongher – Cidade, Geração e Sexualidade (NENP/UFMS/CNPq). Autor dos livros O arco-íris (des)coberto (EdUFSM) e Na batida da concha: sociabilidades juvenis e homossexualidades reservadas no interior do Rio Grande do Sul (EdUFSM).

 

O Ciclo Latino Americano acontece no Museu da Imagem e do Som, que fica no Memorial da Cultura e da Cidadania, na Avenida Fernando Correa da Costa, 559, Centro. A entrada é franca.

Sesc Morada encerra junho com samba de raiz, ritmos caribenhos, rock e blues

Uma miscelânea de ritmos toma conta do Sesc Morada dos Baís na última semana de junho. A programação começa na quarta, 27, com apresentação da banda Bixo Solto. As apresentações são gratuitas.

 

De formação nova, mas com músicos experientes, a banda leva seu samba raiz de qualidade com influências musicais de artistas consagrados no meio do Samba, como: Jorge Aragão, Fundo de Quintal, Arlindo Cruz, Zeca Pagodinho, Cartola, Clara Nunes, João Nogueira entre outros.

 

Quinta, 28, tem Coxabamba com seu ritmo dançante de influências cubanas. A banda agrega ritmos da fronteira sul-mato-grossense com Bolívia e Paraguai, mesclando no repertório Salsa, Merengue e Bolero.

 

Sexta, 29, a Banda Foogha sobe ao palco com sua sonoridade post-grunge. Há 07 anos animando noites em bares da capital, leva no repertório sons de Creed, Pearl Jam, Alice in Chains, Audioslave, Nickelback.

 

Sábado, 30, é dia de aproveitar o blues da banda Whisky de Segunda. Perto dos 15 anos de estrada, com um disco gravado em Chicago, em 2014, leva no repertório músicas autorais e reinterpretações de artistas renomados do blues.

 

O Sesc Morada dos Baís fica na Avenida Noroeste, 5140. Informações pelo telefone (67) 3311-4300. O espaço bistrô é aberto às 18h30min e as apresentações musicais começam às 20h. A

Centro Cultural oferece aulas gratuitas de capoeira no período noturno

O Centro Cultural José Octávio Guizzo, unidade da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul, continua com vagas para a oficina gratuita “Conterrâneo Capoeira”, ministrada pelo Mestre Liminha. As aulas são direcionadas para pessoas a partir de 10 anos e acontecem às terças e quintas-feiras, a partir das 19 horas. O curso segue até dezembro.

 

A oficina desenvolve a coordenação motora do aluno através de exercícios específicos que estimulam o raciocínio, a musicalidade por meio do canto e o manuseio de instrumentos, como berimbau, atabaque, agogô e pandeiro. Também trabalha a percepção através das técnicas de ataque, defesa e acrobacias. Os participantes aprendem ainda a confeccionar seu próprio berimbau, resgatando rituais e fundamentos da capoeira.

 

Mestre Liminha é produtor, cantor, compositor e arte educador, embaixador do Instituto Brasileiro de Capoeira e Educação (IBCE). Ministra aulas regularmente desde 2002, possuindo cursos de aprimoramento em capoeira, música, dança, canto, acrobacias. Já gravou dois discos de capoeira. Coordenador do Fórum Estadual de Capoeira, considerado um dos mestres mais atuantes da cidade e um dos representantes de Mato Grosso do Sul nos encontros nacionais.

 

Os cursos e oficinas no Centro Cultural José Octávio Guizzo tem a função de aproximar o público com as diversas formas de arte ampliando o acesso de diversos públicos, respeitando e valorizando a essência da cultura.

 

As inscrições devem ser feitas de terça a sexta-feira, das 8 às 22 horas no Centro Cultural José Octávio Guizzo, que fica localizado na Rua 26 de Agosto, 453, Centro. Os interessados devem estar munidos de cópias do RG e CPF. Menores de idade deverão vir acompanhados dos pais ou responsáveis e apresentar a mesma documentação. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone 3317-1795.

Contato – Mestre Liminha: 99233-4249