Prêmio de Artes Plásticas Marcantonio Vilaça – 9ª Edição: veja resultado da primeira fase

A Fundação Nacional de Artes – Funarte divulgou, no dia 19 de novembro de 2019, o resultado da etapa de Habilitação, a primeira fase do processo seletivo para o Prêmio de Artes Plásticas Marcantonio Vilaça – 9ª Edição. Essa relação foi emitida após o prazo para recursos previsto no edital.

 

Acesse aqui a lista de projetos habilitados

 

Aberto a todo o território nacional, o Prêmio tem por objetivo incentivar produções artísticas destinadas ao acervo das instituições museológicas públicas e privadas sem fins lucrativos, fomentar a difusão e a criação das artes visuais, além de permitir a acessibilidade aos bens culturais e o compromisso com a formação de público.

 

Serão contemplados três projetos, com premiações entre R$ 30 mil e R$ 100 mil. Elas são divididas em três módulos. O contemplado no módulo I receberá a quantia de R$ 30 mil; no módulo II, a premiação é de R$ 60 mil; e no módulo III, de R$ 100 mil.

 

Na próxima etapa do processo seletivo, a Avaliação, uma comissão composta por seis membros, sendo um representante da Funarte e cinco especialistas em artes visuais, com conhecimento comprovado e notoriedade no campo das artes visuais, vai selecionar as propostas provenientes dos diversos segmentos da expressão visual.

 

Os recursos financeiros destinados a esse programa somam R$ 250 mil. Desse total, R$ 190 mil serão aplicados em premiação e R$ 60 mil em despesas administrativas.

 

Informações aqui, na página do edital

 

 

Concerto musical lança dia 30 livro “Viola Brasileira” no Sesc Cultura, em Campo Grande

No dia 30 de novembro, sábado, às 20 horas, acontece o concerto Musical de lançamento do livro Viola Brasileira Volume 1, do músico Marcos Assunção, no Sesc Cultura. A ação faz parte do projeto Palco 22 e é aberta ao público, sendo que a lotação do espaço é para 80 pessoas. Na ocasião, haverá o lançamento do curso online do livro.

 

Guitarrista, violonista, violeiro e compositor, Marcos Assunção lança obra com proposta inédita no Estado, trazendo para o ensino da música um método que insere a viola num novo patamar técnico e teórico. O livro destaca a importância do gênero de música regional, que pela singularidade da região pantaneira e dos ritmos fronteiriços, testificam que a música feita na viola caipira ao estilo sul-mato-grossense tem cooperado de forma direta para o resgate, o respeito e preservação da viola caipira no Brasil, garantindo a transmissão da nossa cultura para futuras gerações.

 

O repertório para o programa será composto de obras de renomados compositores brasileiros que fazem parte do conteúdo do livro, e transcrições de Johann Sebastian Bach, Ludwig van Beethoven e Ernesto Nazareth, neste último caso transcrições que neste ano foram reconhecidas pela Unesco como patrimônio mundial.

 

Participações especiais –  O concerto de lançamento da obra contará com participação de importantes instrumentistas do Estado que fazem parte da sua trajetória musical, com o Violonista “Marcelo Fernandes e o Maestro Eduardo Martinelli com quem já teve um DUO em 2006 e o escritor, poeta e compositor Fernando D’Andréia, e ainda Guto Colato, Romualdo Costa e Carlos Alfeu.

 

Marcos Assunção fará uma apresentação instrumental como interprete, trafegando por todas suas experiências sonoras absorvidas nos mais de 15 anos de trabalho consolidado, com o qual mostrará a viola caipira e o violão 7 cordas (instrumento idealizado por ele mesmo), numa linguagem jazzística com um repertório que trafega por vários gêneros.

 

Sobre Marcos Assunção –  O instrumentista e compositor Marcos Assunção nasceu no ano de 1977 em Campo Grande, Mato Grosso do Sul. Começou a tocar aos 7 anos na banda Marcial da escola e com 13 anos começou a estudar violão e guitarra. O encontro com a viola caipira se deu por meio de seu saudoso avô Duarte Assunção em homenagem a quem adotou o sobrenome artístico. O Jazz, Choro, Bossa Nova, música Erudita, música caipira e a regional são suas principais influências.

 

Por meio de pesquisas musicais e culturais o músico percorre com a viola brasileira, violão 7 cordas, guitarra semiacústica e bandolim os diversos gêneros musicais que se inter-relacionam entre si e fazem parte do cotidiano do povo brasileiro. Uma sonoridade marcante que evoca a cultura regional e unifica fronteiras, um trabalho reconhecido pelo projeto Pixinguinha em 2008, onde Marcos Assunção recebeu prêmio nacional que lhe deu a oportunidade de divulgar seu trabalho pelo Brasil e no mundo. Participou de festivais de Jazz em países na Europa e América do Sul e, atualmente, além do livro está trabalhando em seu 3º CD.

 

O Sesc Cultura está situao na Avenida Afonso Pena, nº 2270. Informações pelo telefone 3311-4300. O funcionamento é de terça-feira a sábado das 13h às 21h30 e da Central de relacionamento: 13h às 17h30 e das 19h às 21h30. A Biblioteca atende das 13h às 21h30 e a Galeria de Arte fica aberta das 13h às 21h30. Acompanhe a programação no site sesc.ms

Show Duo Livia Nestrovski e Fred Ferreira é destaque em semana agitada no Sesc Cultura

A programação desta semana no Sesc Cultura traz várias ações que incluem show musical com uma das maiores e mais versáteis vozes da música brasileira, vencedora do Prêmio Profissionais da Música 2019, duo Livia Nestrovski e & Fred Ferreira além das ações nas áreas literárias e cinematográfica.

 

Na terça, 26, às 19 horas, o Conversation Club vai debater entre falantes da língua inglesa o tema “Retrospective and new year´s resolution” (Retrospectiva e resoluções para o ano novo).

 

Na quarta-feira, 27, às 19 horas mais um Bate-papo literário, agora com lançamento do livro “Va ga bun da gens: o romance que Manoel de Barros (não) escreveu”, de Genival Mota. Jornalista e historiador, Genival Mota é Doutor e Mestre em Letras pela UEMS e Unesp, autor de diversos livros que abordam temas atuais como filosofia, juventude, comunicação, leitura e ética. Dentre os quais se destacam: “A Caverna Ilu-Minada”, “Ser Adolescente Ser Fera”, “O menino do livro e o menino da TV”, “O que aprendemos com Alice no País das Maravilhas” e “O que aprendemos com O Pequeno Príncipe”.

 

Ainda na quarta-feira, às 20 horas, tem apresentação teatral “Narradores de Consciência”, do Núcleo experimental de teatro da UFMS, com reprise na quinta-feira, 28, no mesmo horário. O espetáculo livre, onde as personagens surgem em meio ao caótico da brevidade das cenas. Com um pano de fundo já incerto e contraditório em suas verdades mostradas. O trabalho surgiu da pesquisa de narrativas, ocupação e interação com espaços arquitetônicos.

 

O Cine Sesc exibe nas sessões de quarta-feira 15h e 19h e de sexta-feira, às 19 horas, o longa brasileiro “Terra deu, terra come” (2010), dirigido por Rodrigo Siqueira. Sinopse: Pedro é um dos últimos conhecedores dos vissungos, as cantigas em dialeto banguela cantadas durante os rituais fúnebres. Garimpeiro de muita sorte, já encontrou diamantes de tesouros enterrados pelos antigos escravos, na região de Diamantina. Mas o primeiro diamante que encontrou há 70 anos, foi enterrado pelo tio em local desconhecido.

 

Na quinta, 28, às 19 horas, também tem Clube Sesc de Leitura, que vai debater a obra Ursula de Maria Firmina dos Reis, ed. Penguin – Companhia. 2018. Romance da maranhense Maria Firmina dos Reis publicado em 1859, considerado o primeiro romance escrito por uma mulher no Brasil. No sábado, 30, às 15 horas, haverá Workshop de bateria com Sandro Moreno. O encontro traz elementos práticos e históricos da simbiose entre o jazz e a bateria, expondo tanto o aprimoramento técnico como o desenrolar do fraseado jazzístico. A abordagem é de fácil compreensão, sendo possível a participação de instrumentistas.

 

Às 19h30, tem sessão Filmes Daqui, que exibe o curta-metragem “O Troco” (2018), de Tero Queiroz. Sinopse: Conta a história de um jovem morador da periferia de Campo Grande que envolto ao mundo do tráfico decide abandoná-lo, mas seus planos desandam quando ele acaba levando um tapa no rosto. A partir daí o jovem é consumido pelo ódio e trama um plano de vingança.  No final da sessão haverá um bate-papo com o diretor do filme.

 

Fechando a programação, no dia 29 de novembro, sexta-feira, às 20 horas, acontece a apresentação do duo Livia Nestrovski e & Fred Ferreira, um ousado e minimalista diálogo entre voz e a guitarra elétrica que conta com uma das maiores e mais versáteis vozes da música brasileira, vencedora do Prêmio Profissionais da Música 2019 como melhor cantora. A apresentação será na Sala de Música, os ingressos são limitados à lotação do espaço, para 80 pessoas.

 

O concerto busca um distanciamento das maneiras tradicionais de interpretação, guitarra e voz trançam diálogos e passeiam por diferentes paisagens sonoras através de canções de Milton Nascimento, Tom Jobim, Kurt Weill, Zé Miguel Wisnik e compositores da nova geração.

 

O Sesc Cultura está situado na Avenida Afonso Pena, nº 2270. Informações pelo telefone 3311-4300. O funcionamento é de terça-feira a sábado das 13h às 21h30 e da Central de relacionamento: 13h às 17h30 e das 19h às 21h30. A Biblioteca atende das 13h às 21h30 e a Galeria de Arte fica aberta das 13h às 21h30.  Acompanhe a programação no site sesc.ms

Musei da Imagem e Som na Capital exibe filme brasileiro que aborda a condição feminina

O Museu da Imagem e do Som (MIS-MS), em parceria com o Cineclube Marginália, exibe na próxima segunda-feira, dia 25 de novembro, o filme brasileiro “Mar de Rosas”, da diretora Ana Carolina. A exibição acontece a partir das 19 horas, com entrada franca.

 

Mar de Rosas dá início à trilogia de Ana Carolina sobre personagens femininas em desacordo com seu contexto social, que será continuada em Das Tripas Coração (1982) e completada por Sonho de Valsa (1987). O título do filme, decalcado de um dito popular, antecipa a ambiguidade que permeia a narrativa: a vida das personagens é tudo menos um mar de rosas, mas o relato passa pelo humor.

 

Além da sobrecarga quase exaustiva de provérbios e expressões populares (um verdadeiro inventário de frases feitas), os diálogos mobilizam rimas e repetições fonéticas, permitindo que as falas constituam um elemento estético em si. Numa das frases rimadas, Myriam Muniz aproxima os termos “histórico” e “histérico”, evocando um dos temas centrais do filme, a histeria. Praticamente todas as cenas em Mar de Rosas têm como ápice a confluência histérica das personagens (Das Tripas Coração se estruturará de maneira semelhante), trazendo a histeria como performance e jogo.

 

A história gira em torno do casal Sérgio (Hugo Carvana) e Felicidade (Norma Bengell). Ambos chegam a um hotel no Rio de Janeiro, com a filha adolescente, Betinha (Cristina Pereira), discutindo o relacionamento. Uma briga que culmina na esposa agredindo o marido com uma navalha. Acreditando que o marido está morto, ela foge com Betinha de volta para São Paulo. Uma viagem que se torna um jogo de manipulações e violência.

 

Esta comédia/drama de 1977 ficou em 81º lugar na lista feita pela Associação Brasileira de Críticos de Cinema (Abraccine) dos 100 melhores filmes brasileiros de todos os tempos. A duração é de 99 minutos e a classificação, 12 anos.

 

O Cineclube Marginália é remanescente do antigo Cinema de Horror, vinculado ao curso de Letras da UFMS. Mudou seu nome para Cineclube Guarani em 2016 e, depois de votação entre seus membros, utiliza a denominação Marginália. Formado por ativistas de movimentos sociais campo-grandenses, artistas e estudantes universitários, o Cineclube Marginália tem por objetivo descentralizar o acesso à arte e à informação e levar sessões gratuitas de filmes e debates ao MIS.

 

Depois da exibição, será realizado um bate-papo intimista entre os colaboradores do Marginália. As exibições do Cineclube acontecem mensalmente e têm entrada franca. O MIS fica no 3º andar do Memorial da Cultura, na Avenida Fernando Correa da Costa, 559, Centro. Telefone: (67) 3316-9178.

MIS exibe curtas inscritos no 1º Festival de Cinema da Reme de Campo Grande

O Museu da Imagem e do Som, unidade da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul, exibe nesta sexta-feira, 22 de novembro, os 30 curtas inscritos no 1º Festival de Cinema da Rede Municipal de Ensino. As exibições acontecem das 10h às 11h30min e das 15h30m9n às 17h, é aberta ao público e com entrada franca.

 

O Festival é realizado em parceria entre o Governo do Estado de Mato Grosso do Sul, por meio da Fundação de Cultura e Museu da Imagem e do Som, e a Secretaria Municipal de Educação, da Divisão de Tecnologia Educacional e do Projeto Diálogos em Educomunicação Rádio na Escola.

 

O Festival recebeu as inscrições em setembro, e para sua realização, foi feita,  no Museu da Imagem e do Som, uma formação na área de cinema para professores da Reme inseridos no projeto de Educomunicação. Nestes encontros, foi repassado para os docentes participantes todo o processo de produção cinematográfica, desde a elaboração do roteiro, captação de imagens e edição, pós-produção.

 

A exibição dos curtas inscritos busca dar visibilidade aos trabalhos produzidos pelos alunos e professores das escolas públicas de Camp Grande que foram inscritos para concorrer no Festival. A seleção dos dez melhores será feita por um corpo de jurados e a premiação será realizada no dia 25 de novembro, às 13h30, no Teatro Glauce Rocha. Os vencedores receberão o Troféu de mesmo nome do teatro.

 

“O MIS, como parceiro do projeto, está muito feliz com a quantidade de inscritos e já considera a primeira edição um sucesso. As obras são diversas em estilo e linguagem e com participação efetiva dos estudantes. Nesse sentido, o Museu cumpre sua missão de fomentar e difundir a sétima arte no Estado de Mato Grosso do Sul”, diz a coordenadora do MIS, Marinete Pinheiro.

 

Confira aqui os 30 curtas que serão exibidos no MIS.

 

O MIS fica no 3º andar do Memorial da Cultura e da Cidadania, na Avenida Fernando Corrêa da Costa, 559, Centro. Mais informações pelo telefone (67) 3316-9178.

III Mostra Sesc de Cinema na Capital exibe curtas e longas de várias partes do Brasil

A partir do dia 3 de dezembro o cinema do Sesc Cultura, em Campo Grande, vai exibir produções de várias partes do País inscritas na III Mostra Sesc de Cinema, entre longas e curtas metragens. Além das exibições em sequencia, da mostra, também haverá sessões para a crianças com oito curtas de classificação infantil, aos sábados.

 

A III Mostra Sesc de Cinema terá sessões às 19 horas dos dias 3, 4, 5, 6, 10, 11 e 12 de dezembro. Estarão em exibição durante a mostra: Almofada de penas, de   Joseph Specker Nys (SC); Abrindo as janelas do tempo, de  Santiago José Asef (SC);  Os céus dos índios Desâna e Tuiuca, dirigido por Flávia Abtibol e Chicco Moreira (AM);  Euller Miller entre dois mundos, de  Fernando Severo (PR); Chamando os ventos: por uma cartografia de assobios, com direção de Marcelo Rodrigues; A besta pop, de Artur Tadaiesky e Filipe Rodrigues (PA); Rasga Mortalha, de Pattrícia de Aquino (PB); A praga do cinema brasileiro, de William Alvez e Zefel Coff (DF); Aurora, assinado por Everlane Moraes e Tatiana Monge (SE); Orin: música para os orixás, de Henrique Duarte (BA); Majur, dirigido por Rafael Irineu (MT); Aqueles dois, de Émerson Maranhão (CE); Da curva pra cá, dirigido por João Oliveira (ES) e Estrangeiro, de Edson Lemos Akatoy (PB). São todas produções de 2018.

 

Já as sessões para o público infanto-juvenil serão nos dias 07 e 14 de dezembro, às 17h30, integrando a programação das crianças que ocorre aos sábados. Serão exibidos no primeiro dia os curtas: Poética do barro, de  Giuliana Danza (MG); O malabarista, dirigido por  Iuri Moreno (GO); Lily´s Hair, de  Raphael Gustavo da Silva (GO) e Icamiabas na cidade amazônica, de  Otoniel Oliveira. No dia 14 será a vez de assistir  Vivi Lobo e o quarto mágico, dirigido por  Isabelle Santos e Edu Camargo (PR); A câmera de João, de  Tothi Cardoso (GO); Clandestino, com direção de  Barush Blumberg (RJ) e Cravo, Lírio e Rosas, de  Maju de Paiva (RJ).

 

Confira aqui todas as sinopses

 

Sobre a Mostra 

 

A Mostra Sesc de Cinema tem como objetivo promover a difusão do circuito cinematográfico brasileiro, sendo uma iniciativa de valorização da produção audiovisual no país. Lançada em 2017, conta com representantes de todas as regiões, procurando ampliar o acesso da população a uma filmografia que expresse a diversidade da produção contemporânea.

 

Na edição de 2019 foram inscritos 1200 filmes, entre curtas, medias e longas-metragens, provenientes de 210 cidades. Deste universo foram selecionadas 42 produções, sendo 10 infanto-juvenis, que compõem o Panorama Brasil.

 

O Sesc Cultura está situado na Avenida Afonso Pena, nº 2270. Informações pelo telefone 3311-4300. O funcionamento é de terça-feira a sábado das 13h às 21h30 e da Central de relacionamento: 13h às 17h30 e das 19h às 21h30. A Biblioteca atende das 13h às 21h30 e a Galeria de Arte fica aberta das 13h às 21h30.  Acompanhe a programação no site sesc.ms

 

Sesc Cultura em Campo Grande terá concerto com duo Livia Nestrovski e & Fred Ferreira

No dia 29 de novembro, sexta-feira, às 20 horas, acontece no Sesc Cultura apresentação do duo Livia Nestrovski e & Fred Ferreira, um ousado e minimalista diálogo entre voz e a guitarra elétrica que conta com uma das maiores e mais versáteis vozes da música brasileira, vencedora do Prêmio Profissionais da Música 2019 como melhor cantora. A apresentação será na Sala de Música, os ingressos são limitados à lotação do espaço, para 80 pessoas.

 

Lívia já é conhecida do público europeu e norte-americano, levando na bagagem trabalhos intensos e diversos. Neste trabalho com Fred, um resultado tão experimental quanto acolhedor.

 

O concerto busca um distanciamento das maneiras tradicionais de interpretação, guitarra e voz trançam diálogos e passeiam por diferentes paisagens sonoras através de canções de Milton Nascimento, Tom Jobim, Kurt Weill, Zé Miguel Wisnik e compositores da nova geração.

 

Após seis anos em turnê com seu primeiro disco, tendo passado por EUA, Itália, França, Portugal, Espanha, Inglaterra, Alemanha, República Checa, Estônia, Colômbia, Cuba, México, Argentina, Paraguai, Líbano e Síria, além de todas as regiões do Brasil, preparam agora seu segundo álbum, que flerta com o mundo dos eletrônicos e dos sons sintetizados. Já realizaram espetáculos sob encomenda de instituições como Fundação José Saramago (Portugal), FOLIO (Portugal), SESC Nacional e Correios, entre outros, e em 2018 fizeram a trilha sonora ao vivo do desfile “As Mudas”, de Ronaldo Fraga, na São Paulo Fashion.

 

O Sesc Cultura está situado na Avenida Afonso Pena, nº 2270. Informações pelo telefone 3311-4300. O funcionamento é de terça-feira a sábado das 13h às 21h30 e da Central de relacionamento: 13h às 17h30 e das 19h às 21h30. A Biblioteca atende das 13h às 21h30 e a Galeria de A

Semana da Consciência Negra: Sesc discute tema pela dança, poesia, música e cinema

A Semana da Consciência Negra terá amplo debate sobre a temática no Sesc Cultura com ações em várias frentes, com participação aberta ao público em geral. A proposta é proporcionar um mergulho sensorial na cultura afro-brasileira e, também, reflexões sobre questões ligadas a racismo, discriminação e igualdade social.

 

Nesta terça-feira, 19, às 20 horas, haverá o espetáculo de dança “Terreira”, do Núcleo de Pesquisa em Danças Populares Brasileiras Renda que Roda, na Sala de Música. Quinta, 21, às 19h30, pelo projeto Arte da Palavra, Rede Sesc de Leituras, acontece a apresentação de Mel Duarte (SP). Poeta, slammer e produtora cultural, atua com literatura independente desde 2006. Faz parte do coletivo “Poetas Ambulantes” e é uma das organizadoras da batalha de poesias voltada para o gênero feminino “Slam das Minas – SP”.

 

No dia 19 de novembro, às 19 horas, o Sesc Cultura realiza um bate-papo com André Alvez sobre o processo criativo do livro “A Bruxa da Sapolândia”. Na palestra, o autor relata detalhes sobre a composição ficcional usada no livro, o mergulho ao mundo do realismo fantástico, a criação de diversos personagens, como Sofia, filha de Lilith com o anjo caído Samuel. O bate-papo será dividido em três vertentes criadas pelo escritor acerca da história real, a formação da cidade de Campo Grande e as técnicas usadas para compor o texto ficcional.

 

Sexta, 22, às 20 horas, tem “Barah Trio”, apresentação intimista que traz influência afro em grande parte das vertentes musicais, como jazz, blues, jazz, samba, bossa e rock. Conta com composições próprias compostas na África do Sul durante viagens do músico e compositor Júnior Matos.

 

Cinema 

 

No sábado 23, às 19 horas, a programação especial exibe no cinema do Sesc “Eu não sou seu negro”, dirigido por Raoul Peck. Sinopse: O escritor James Baldwin escreveu uma carta para o seu agente sobre o seu mais recente projeto: terminar o livro Remember This House, que relata a vida e morte de alguns dos amigos do escritor, como Medgar Evers, Malcolm X e Martin Luther King Junior.

 

A programação regular do Cine Sesc, na quarta-feira, 20 às 15h e 19h e sexta, 22, ás 19h, exibirá o longa brasileiro “Divas divinas” (2017), dirigido por Leandra Leal. Sinopse: Rogéria, Valéria, Jane Di Castro, Camille K, Fujika de Holliday, Eloína dos Leopardos, Marquesa e Brigitte de Búzios formaram, na década de 1970, o grupo que testemunhou o auge de uma Cinelândia repleta de cinemas e teatros. Traz histórias e memórias de uma geração que revolucionou o comportamento sexual e desafiou a moral de uma época.

 

Quinta, 21, duas sessões especiais. Às 15 horas o Cine Sesc Acessível, com audiodescrição e janela de libras do longa europeu “ O que está por vir” (2016). Dirigido por Mia Hansen-Løve traz a história de Nathalie (Isabelle Huppert), professora de filosofia, tem dois filhos que pouco vê e um marido também docente, seu companheiro há 25 anos. Entre trocas de ideias com o pupilo anarquista, ligações insistentes da mãe solitária e piquetes de alunos, ela leva uma vida tranquila. Mas tudo está para mudar.

 

E às 19h, na “Quintas de suspense” será exibido “A noiva de Frankestein” (1935), dirigido por James Whale. Sinopse: Dr. Frankenstein e seu monstro retornam, pois não estavam mortos como inicialmente se acreditava. O pesquisador planeja parar suas demoníacas experiências, mas quando um cientista louco sequestra sua esposa, ele concorda em ajudá-lo em criar uma nova criatura, uma mulher para ser companheira do monstro.

 

Encerrando a semana cultural, no dia 23 de novembro, às 15 horas, haverá a palestra “A história do jazz”, com Sandro Moreno, na Sala de música. Neste workshop o baterista abordará a história do Jazz, seus desdobramentos e influências. Uma trilha para compreendermos um pouco mais sobre este movimento musical contínuo e de forte repercussão social e cultural. E no próximo sábado, Sandro volta ao Sesc Cultura para ministrar o Workshop A BATERIA, O JAZZ E O IMPROVISO.

 

O Sesc Cultura está situado na Avenida Afonso Pena, nº 2270. Informações pelo telefone 3311-4300. O funcionamento é de terça-feira a sábado das 13h às 21h30 e da Central de relacionamento: 13h às 17h30 e das 19h às 21h30. A Biblioteca atende das 13h às 21h30 e a Galeria de Arte fica aberta das 13h às 21h30. Acompanhe a programação no site sesc.ms

Semana musical terá do samba ao blues no Sesc Morada dos Baís, em Campo Grande

A semana musical no Sesc Morada dos Baís traz programação eclética com muita animação. Começa na quarta-feira, 20, com apresentação de Juci Ibanez, levando na bagagem de seus 30 anos de carreira, várias vertentes da música popular brasileira, do samba ao MPB. As apresentações começam sempre às 19h30min e o espaço é aberto ao público.

 

Quinta, 21, tem show da Banda Pulse, com Cover de Pink Floyd. Fãs do rock progressivo inglês, o projeto é fruto de nove anos de estudos, pesquisas e apresentações e se destaca pela qualidade musical e recursos técnicos. A Pulse é formada por Raphael Valente (Voz e Violão), Daniel Bueno (bateria), Michel Scuira (Contra-Baixo), Bruno Freitas (Teclados), Marcio Armoa (Guitarra) e Bruna Maia (Backing Vocal).

 

Na sexta-feira, 22, tem o pop rock da Banda Avant. Formada por quatro integrantes a Banda Avant lançou em setembro de 2017 o clipe da primeira música autoral “Sonhando com você”. Além de seu trabalho autoral, a banda apresenta grandes sucessos nacionais e internacionais, com arranjos próprios que levam o público a dançar e cantar do início ao fim.

 

Fechando a semana, no sábado, 23, show de Zé Pretim, com o melhor do blues sul-mato-grossense. O bluesman chegou ao Estado, vindo do interior de MG, na década de 70, juntando-se aos precursores do gênero no Estado. Na bagagem, uma mescla do blues com a música sertaneja de raiz, somando-se a nomes como Geraldo Espíndola, Renato Fernandes e José Boaventura.

 

 

O Sesc Morada dos Baís fica na Avenida Noroeste, 5140. Informações pelo telefone (67) 3311-4300. O espaço bistrô é aberto às 18h30 e as apresentações musicais começam às 19h30. Acompanhe a programação no site sesc.ms.