Cineclube Marginália exibe “Boi Neon” no Museu da Imagem e do Som

A última sessão de 2017 do projeto Clube do Cineclube é especial. O Museu da Imagem e do Som exibe no dia 13 (quarta-feira), às 19h, o filme “Boi Neon”, do diretor Gabriel Mascaro. Logo em seguida o Cineclube Marginália, que realiza a apresentação, promoverá um debate mediado pelo ativista cultural Patrik Adam. A entrada é gratuita e a classificação indicativa do filme é de 16 anos.

 

Selecionado para representar o Brasil no Prêmio Goya 2017 – o Oscar espanhol – e com quatro prêmios, incluindo melhor filme e melhor roteiro, na edição de 2015 do Festival do Rio, Boi Neon é, de acordo com o crítico Tiago Britto, mais uma bela produção nacional que reafirma a evolução cinematográfica e o quanto precisamos nos orgulhar das películas feitas em solo brasileiro.

 

“O filme de Gabriel Mascaro impressiona com um roteiro simples, mas ao mesmo tempo interessante, que coloca em jogo os estereótipos e os pré-julgamentos que a cultura social impõe e com personagens vislumbrando sonhos improváveis, faz, no mínimo, com que se pare para pensar”.

 

 

A trama segue os passos de trabalhadores que viajam pelo interior nordestino, realizando atividades nos bastidores das vaquejadas. Iremar, um vaqueiro do grupo, segue essa rotina, sendo responsável pela aparência dos animais antes de sua entrada na arena, porém, apesar disso, sonha em ser estilista e trabalhar com moda no Pólo de Confecções do Agreste.

 

O grupo ainda conta com Galega, a motorista do caminhão, que cria sua filha Cacá nessa rotina, mas a motiva a estudar e ser alguém diferente, algo que para ela ainda não é prioridade. Galega ainda faz ponta como dançarina em boates e usa as roupas desenhadas por Iremar.

 

A exibição de Boi Neon é gratuita e acontece dia 13 de dezembro (quarta), às 19 horas, no Museu da Imagem e do Som, que fica no 3º andar do Memorial da Cultura, na Avenida Fernando Correa da Costa, 559, Centro.

TV Brasil