‘Quero Ser Regina’ em cartaz no Teatro Glauce Rocha, no Rio

Arte e Cultura –  Uma atriz que sonha em fazer novelas, porém, sem perspectiva, questiona suas convicções e pensa em desistir de tudo. Este é o ponto de partida de Quero ser Regina, montagem idealizada pela atriz e produtora Paula Goja, em cartaz no Teatro Glauce Rocha, no Centro do Rio (RJ), até o dia 31 de agosto. As apresentações acontecem as quartas e quintas-feiras, às 19h, com ingressos a partir R$ 15. A direção é de Cristiana Pompeo.

 

No palco, Paula Goja dá vida à Paola, uma atriz atormentada por uma crise profissional e pessoal que a leva a frequentar o consultório de um analista. Prestes a desistir da carreira, ela questiona, em meio a diversas situações tragicômicas e delírios existenciais, se vale a pena persistir diante de todas as dificuldades que enfrenta em busca de trabalho e de reconhecimento. O monólogo tem como referência e fio condutor a atriz Regina Duarte e seus inúmeros papéis marcantes na televisão brasileira.

 

Qualquer semelhança não é mera ficção. Paula Goja escreveu Quero Ser Regina, abordando muitos dos desafios enfrentados pelos atores no mercado, começando por questionar o conceito de sucesso.

 

“A televisão é considerada uma espécie de vitrine. Mas é um meio muito competitivo e conquistar espaço nele não é nada fácil, nem mesmo para aqueles que acumulam anos de experiência nos palcos. O que é ter sucesso? Uma atriz só pode ter sucesso quando está na TV?, questiona a atriz. “A peça traz muitas das minhas experiências. É uma comédia muito sensível, pois fala do ofício de ser atriz. Retrata as angústias de quem não consegue exercer a própria profissão e a ansiedade da espera por uma oportunidade”, completa a atriz, que é fã de carteirinha de Regina Duarte e também quis prestar uma homenagem à eterna Namoradinha do Brasil e ídolo da telenovela nacional.

 

Sobre Paula Goja

Formada pela Casa das Artes de Laranjeiras (CAL), a atriz Paula Goja está à frente da Persona Produções Artísticas e Culturais, fundada em 2007 com a realização de três temporadas do espetáculo Eles não têm vinhoem espaços alternativos da cidade do Rio de Janeiro. Apresentou, também, as peças teatrais Campo minado, no Teatro Glaucio Gill; Loucura – um autoelogio desconcertante, na Casa de Cultura Laura Alvim – Espaço Rogério Cardoso e no Galeria Café. Realizou ainda o curta O último ato de uma gaivotae a webserie Lokilove, em parceria com o cineasta Philippe Bastos. Participou do espetáculo Idiotas que falam outra língua, com direção de Moacir Chaves; Antígona Tango, dirigida por Paulo Afonso de Lima, entre muitos outros.

 

Sobre Cristiana Pompeo


Formou-se na CAL em 1998. Faz parte do elenco fixo dos programas humorísticos Zorra eA Cara do Pai da TV Globo. Integrou o elenco do programa TV Xuxae gravou diversas paródias musicais para o programa Casseta e Planeta. Esteve no elenco dos musicais Um violinista no telhado, com José Mayer; O mágico de Oz, com Maria Clara Gueiros; Como vencer na vida sem fazer força, com Gregório Duvivier e Luiz Fernando Guimarães; Os saltimbancos Trapalhões, com Renato Aragão; e Cinderella, todos dirigidos pela dupla Charles Möeller e Cláudio Botelho. Também é cocriadora e atriz do musical O meu sangue ferve por você. Em 2007, Cristiana dirigiu o musical Canções para um mundo novo, com Sabrina Kogut, e participou do longa Minha mãe é uma peça.

TV Brasil