Revitalização do viaduto próximo à UFMS será entregue no dia 1º d e fevereiro

 

Cores em homenagem às araras que embelezam o céu de Campo Grande foi o tema escolhido pelo artista Matheus do Carmo, para pintar o viaduto da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS). A revitalização será entregue à população na próxima terça-feira, dia 1º, em ato previsto para as 9h30.

 

A reforma aconteceu por meio do projeto “Cores e Vias”, uma iniciativa da Prefeitura Municipal de Campo Grande, por meio da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo (Sectur), em parceria público-privada com o Grupo Pereira, representado pelas marcas Fort Atacadista e Supermercado Comper.

 

O viaduto em questão foi o segundo a compor o Cores e Vias; o primeiro pontilhão, Senador Italívio Coelho, recebeu pinceladas de Ton Barbosa.

 

De acordo com o secretário municipal de Cultura e Turismo, Max Freitas, espera-se transformar não só o ambiente urbano campo-grandense, mas também a relação da população com o patrimônio cultural.

 

“Poucos sabem da história por trás de cada monumento, museu ou viaduto da nossa cidade. Queremos que cada cidadão campo-grandense sinta alegria ao ver a cidade mais colorida. Os turistas que chegam por aquela entrada também poderão entender porque as araras são tão queridas por nós”, disse ele.

 

Clarice Benites, secretária ajunta da Sectur, reitera que a Secretaria está sempre de portas abertas para acolher novas ideias e novas parcerias. “Projetos como o Cores e Vias mexem não só com a paisagem da cidade, mas com a forma como o trabalhador se sente no trajeto para o trabalho. Precisamos, cada vez mais, fortalecer o elo entre poder público e privado, para que seja possível transformar a vida de todos”.

 

Para Lucas Pereira, diretor de marketing e canais digitais do Grupo Pereira, essa parceria com o poder público tem muito a ver com o propósito da empresa. “Estamos celebrando os 60 anos do Grupo Pereira em 2022, vivendo fortemente nosso propósito de transformarmos as regiões onde atuamos, colaborando com seu desenvolvimento. Patrocinar o projeto Cores e Vias, por meio da revitalização do viaduto da Universidade Federal do Mato Grosso do Sul, é um presente de nossas redes Supermercado Comper e Fort Atacadista para os moradores e visitantes da cidade de Campo Grande”.

Cia de Dança do Pantanal faz audição para selecionar bailarinos; são quatro vagas

 

A Cia de Dança do Pantanal, do Instituto Moinho Cultural Sul-Americano, está com seleção aberta para bailarinos. São duas vagas para homens e duas para mulheres. As inscrições são on-line e devem ser feitas até o dia 31 de janeiro.

 

A seleção é aberta para bailarinos. Caso seja aprovado na audição, o candidato deve fixar residência em Corumbá. Na inscrição, é necessário enviar fotos, além de dois vídeos: uma de dança clássica e outro, contemporânea. O material deve ser enviado exclusivamente pelo formulário: encurtador.com.br/otTX3.

 

A audição será presencial, no dia 8 de fevereiro. Participam desta etapa apenas os candidatos que forem previamente selecionados, a partir dos materiais enviados na inscrição.

 

“Para os bailarinos, é uma oportunidade de se integrar a uma companhia de dança que já tem cinco anos de criação e reconhecimento internacional”, afirma Márcia Rolon, diretora da Cia de Dança do Pantanal.

 

A Cia de Dança do Pantanal foi criada em 2017, dentro do Instituto Moinho Cultural Sul-Americano, em Corumbá, na fronteira do Brasil com a Bolívia. Desde então, a companhia tem atuado na difusão da arte, por meio da dança, com apresentações em diversos locais do Brasil.

 

Inscrições para audição da Cia de Dança do Pantanal
Quando: Até 31 de janeiro (segunda-feira)
Onde: encurtador.com.br/otTX3
Inscrições gratuitas

MIS promove debate sobre dois filmes franceses liberados pela Cinemateca do RJ

 

O Museu da Imagem e do Som de Mato Grosso do Sul, em parceria com a Aliança Francesa de Campo Grande, promove um debate, no dia 28 de janeiro de 2021, a partir das 17h30, pelo Instagram da Fundação de Cultura de MS, a respeito de dois filmes franceses que serão liberados de graça pelo streaming da Cinemateca do Rio de Janeiro.

 

Os filmes são: “Tudo o que me resta da revolução” (Tout ce qu’il me reste de la révolution), (2018), de Judith Davis e “Com toda a minha força” (De toutes mes forces), (2017), de Chad Chenouga. Os filmes estarão disponíveis na plataforma “Ifcinema à la carte”, para o acesso em visualizações individuais por streaming, sem necessidade de registro. Participam do bate-papo promovido pelo MIS e Aliança Francesa Marcia Saddi (AF) Marinete Pinheiro (MIS) e Vitor Zan (UFMS).

 

Os filmes estão liberados por meio da Cinemateca do Estado do Rio de Janeiro em parceria com a Aliança Francesa e a Embaixada da França, por ocasião do evento “A NOITE DAS IDEIAS” (La Nuit des Idées). Na noite de 27 de janeiro de 2022, as pessoas vão poder assistir de graça os 2 filmes no streaming da cinemateca.

 

Iniciada em 2016, “ A Noite das Ideias” é um evento anual organizado pelo Institut français e as Embaixadas da França através do mundo para celebrar a livre circulação das ideias e conhecimentos, oferecendo, na mesma noite, conferências, encontros, fóruns e mesas redondas, bem como projeções sobre um tema especial.

 

Os dois filmes disponíveis este mês dialogam com a temática desta 7ª edição, “(Re)construir juntos” que visa a gerar discussões e torno da reconstrução das nossas sociedades que enfrentam desafios singulares, bem como em torno da solidariedade e dos esforços de cooperação entre indivíduos, grupos da sociedade civil e Estados.

 

Confiram a sinopse dos filmes:

 

Tout ce qu’il me reste de la révolution (2018), Judith Davis

 

Primeiro longa-metragem da atriz Judith Davis, o filme “O Que Me Ficou Da Revolução” segue as aventuras de Angèle, uma jovem francesa de uma família de ativistas que luta contra a maldição da sua geração: nascer “tarde demais” numa época de depressão política global. O que lhe resta da revolução, das suas transmissões, das suas desilusões e esperanças? Este longa-metragem explora com humor e inteligência a desordem política de uma geração de jovens franceses, ansiosos por perpetuar as lutas revolucionárias da antiga geração (a famosa “Geração 1968”), ao mesmo tempo que tenta trilhar um caminho num mercado de trabalho cada vez mais fechado.

 

De toutes mes forces (2017), Chad Chenouga

 

Este segundo filme do realizador francês Chad Chenouga segue Nassim, um estudante de uma prestigiosa escola secundaria parisiense. Nassim parece ter uma vida tão ordinária como seus colegas de escola. Ninguém suspeita que ele acabou de perder a sua mãe e passa suas noites num abrigo provisório. Apesar da ajuda da diretora (interpretada pela incrível Yolande Moreau), ele se recusa a ser assimilado aos outros jovens deste centro. A fim de ser aceite pelos seus amigos da escola, Nessim esconde o seu segredo. Um drama delicado que questiona o determinismo social.

 

Realizada pelo Institut Français com apoio da Cinemateca da Embaixada da França, “IFcinéma à la carte” é uma mostra inteiramente online e 100% gratuita que tem como principal intuito a celebração da diversidade e vitalidade do cinema francês e francófono, de forma totalmente acessível a todos os públicos.

 

Mais informações sobre a “Noite das Ideias” você obtém no Museu da Imagem e do Som de MS, pelo telefone (67) 3316-9146. Instagram: @fundacaodeculturams  Link da plataforma streaming: https://ifcinema.institutfrancais.com/fr/streaming/alacarte

 

Foto: Imagem do filme “De toutes mes forces”

 

Conheça os cursos on-line do MIS-SP que terão início no mês de fevereiro:

 

Os retratos de Velázquez
07 e 08 de fevereiro, segunda e terça, das 19h às 21h.

 

Mulheres no Rock
02, 04, 09 e 11 de fevereiro, quartas e sextas, das 19h às 21h

 

Roteiro de cinema para iniciantes
02,03, 09, 10, 16, 17 de fevereiro, quartas e quintas, das 19h às 21h.

 

História da arte no Brasil do século 20 através de exposições e curadorias
15, 17, 22 e 24 de fevereiro, terças e quintas, das 19h às 21h.

 

Como contar histórias fantásticas no audiovisual
08, 10, 15, 17, 22 e 24 de fevereiro, terças e quintas, das 19h às 21h.

 

O que cinema ensina para a escrita criativa? – 2 módulos
Módulo I:  03, 08, 10 e 15  de fevereiro, terças e quintas, das 19h às 21h
Módulo II: 17, 22, 24 de fevereiro e 3 de março, terças e quintas, das 19h às 21h.

 

Podcast além do jornalismo: como ele pode ajudar as empresas das mais diversas áreas
22, 24 de fevereiro, 03 e 08 de março, terças e quintas, das 19h às 21h.

 

Moda e modus na Semana de Arte de 22
11, 18 de fevereiro, 4 e 11 de março, sextas, das 19h às 21h.

 

Black Is Beautiful: A história do cinema de horror negro – 2 módulos
Módulo I: 09, 14, 16 e 21 de fevereiro, segundas e quartas, das 19h às 21h.
Módulo II: 23 de fevereiro, 07, 09 e 14 de março, segundas e quartas, das 19h às 21h.

 

História do cinema: a evolução da linguagem cinematográfica – 2 módulos
Módulo I: 15, 17, 22, 24 de fevereiro, 03, 08, 10, 15, de março, terças e quintas, das 19h às 21h
Módulo II: 22, 24, 19, 31 de março, 05, 07, 12 e 14, de abril, terças e quintas, das 19h às 21h.

Iphan alerta: Documentos históricos do Peru são furtados e colocados à venda na internet

 

A Embaixada do Peru no Brasil emitiu alerta sobre o furto dos bens culturais pertencentes àquele país. De acordo com o documento, os seguintes itens foram furtados e colocados à venda na internet:

 

      

 

I – Arquivo referente à atividade evangelizadora da Ordem Franciscana na selva peruana (século XVIII). Está relacionada com a coleção documental do Arquivo Histórico do Convento de Santa Rosa de Ocopa, localizada no distrito de Santa Rosa de Ocopa, província de Concepción e departamento de Junín.

 

 

     

II – Nomeação de Agente Fiscal do Tribunal Superior de Justiça de Trujillo, assinada por Simón Bolívar, ano de 1824. O arquivo pertence ao fundo documental do Antigo Arquivo Histórico do Ministério da Fazenda, pertencente ao Arquivo Histórico Militar do Centro de Estudos Históricos Militares do Peru, localizado no distrito, província e departamento de Lima.

III – Guia de remessa correspondente à Administração dos Correios de Cusco (século XVIII). O documento é referente ao acervo dos Correios do Arquivo Colonial, do Arquivo Geral da Nação, sede dos Correios, localizado no distrito, província e departamento de Lima.

    

IV – Seis (06) documentos oficiais do século XIX relativos à Seção O.L 407 (1734 – 1738) do Antigo Arquivo Histórico do Ministério da Fazenda. Pertencente ao Arquivo General de la Nación, sede do Palácio da Justiça, localizado no distrito, província e departamento de Lima.

 

 

Alerta internacional de bens culturais furtados

 

Qualquer informação deve ser comunicada ao Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) pelos telefones (61) 2024-6355 ou 6352, ou diretamente àquele país, na Direção de Recuperação da Direção-Geral de Defesa do Patrimônio Cultural do Ministério da Cultura do Peru.

 

 Compra segura de objetos de arte, antiguidades e documentos 

 

Negociantes e público em geral devem estar atentos à procedência das peças que pretendem adquirir. Sem cuidados adequados adquirem-se inadvertidamente peças furtadas ou roubadas.

 

Para contribuir no combate a esse mercado ilegal existem ações preventivas simples, como a checagem da procedência e, em caso de dúvidas ou alguma suspeita, consulta ao Iphan, ao Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) e suas bases de dados disponíveis em seus sites – o Banco de Bens Procurados/BCP e o Cadastro de Bens Musealizados Desaparecidos/CBMD.

 

Esses cuidados podem evitar o envolvimento do comprador ou negociante em crime de receptação do Patrimônio Cultural Brasileiro roubado, furtado ou obtido por tráfico internacional de obras de artes – conduta descrita nos artigos 155 do Código Penal e 180 do Decreto-Lei nº 2.848, de 7 de dezembro de 1940 (que trata da receptação de bem furtado), e no Art. 62, da Lei nº 9.605, de 12 de fevereiro de 1998 (que versa sobre destruição e/ou deterioração de bens culturais).

 

CNART     

 

 Todos os negociantes de obras de arte e antiguidades, inclusive leiloeiros, devem se cadastrar no Cadastro Nacional de Negociantes de Antiguidades e Obras de Arte (CNART). O Cadastro protege o negociante de ser envolvido inadvertidamente em crimes de receptação de bem furtado e de lavagem de dinheiro por meio de obras de arte.

No período de férias, Bombeiros Militares alertam para cuidados durante as trilhas

 

No período de férias o volume de pessoas que buscam se aventurar em trilhas de Mato Grosso do Sul costuma aumentar. Destinos como a Trilha da Usina Abandonada e Morro do Ernesto, em Campo Grande, ou até mesmo a Trilha dos Mirantes e o Caminho das Antas, em Piraputanga, são uma das diversas opções para fugir da correria da cidade e ter contato com a natureza.

 

Essa aventura, porém, deve ser acompanhada de alguns cuidados, para que a diversão não termine em problemas. Para o chefe da Assessoria de Comunicação do Corpo de Bombeiros Militar, Major Fábio Pereira de Lima, a primeira preocupação que uma pessoa precisa ter antes de sair para a trilha é a condição do tempo. “Primeiramente deve verificar as condições do clima para saber se vai chover, se vai ter tempestade”, disse.

 

Avisar os famílias sobre onde está indo é algo também primordial. “Quando ela se deslocar para alguma trilha que informe as pessoas da família onde ela estará”, completou o major. O que levar para a prática do esporte é um fator importante. Na mochila não podem faltar alimentos leves, água, lanterna, apito e um kit de primeiros socorros. O celular carregado e uma bateria externa são dois itens que podem auxiliar em um momento de socorro.

 

Tão importante quando avisar os familiares e separar o que levar, é saber quem vai orientar a trilha. “É importante ir com um guia ou uma pessoa que tenha experiência e conheça o local”, orienta o Major Fábio. Para evitar de se perder do grupo, é importante que não perca de vista e não se desprenda das pessoas que estão na trilha. “É importante andar em no mínimo três pessoas e nunca se desprender do grupo”, orientou.

 

Para não correr o risco de se perder, é necessário também levar um mapa, GPS. Já para que a prática do esporte se torne mais leve, o (a) aventureiro (a), deve escolher roupas leves e não se esquecer do repelente e do protetor solar. “Essas são as principais dicas para quem vai realizar uma trilha com segurança”, concluiu o major Fábio.

Tronco de árvore no centro da Capital vira Bugrinho pelas mãos do artista Mariano Neto

 

Quem passou pela esquina da avenida Calógeras com a rua 15 de Novembro ontem (21.01.2022) teve uma grata surpresa: as pessoas puderam acompanhar o artista Mariano Antunes Cabral Silva, neto da Conceição dos Bugres, confeccionar ao vivo um bugrinho em um toco, um pedaço de madeira natural que se encontra nesta esquina.

 

O coordenador do Arquivo Público Estadual (unidade da Fundação de Cultura de MS), Douglas Alves da Silva, entrou em contato com a Sectur e a Semadur para autorização para esculpir no pedaço de madeira que era um toco de uma árvore na esquina da Calógeras com a 15 de Novembro e quando descobriu-se que não haveria nenhum impedimento, o artista Mariano não se conteve de tanta alegria, “quando fiquei sabendo que a Prefeitura autorizou, nem consegui dormir direito louco para chegar logo a hora de fazer o bugrinho”.

 

A ideia surgiu a partir de um passeio que ele fez com sua mãe, a também artista Sotera Sanches da Silva, que passando pelo centro da cidade, observou um pedaço de toco de árvore que daria um excelente bugrinho: “Semana passada nós viemos aqui e na mesma hora pensamos em fazer um bugrinho neste toco. Aí o Douglas foi atrás para viabilizar para a gente fazer. Muita gente não conhece os bugrinhos e o nosso objetivo é as pessoas conhecerem”.

 

 

Amanda de Paula, que trabalha na banca de capinhas de celular que fica ao lado de onde Mariano estava esculpindo o bugrinho, não conhecia esta obra de arte. “Eu estou aqui em Campo Grande há um bom tempo, esta banca existe há sete meses, e nunca tinha visto um artista esculpir ao vivo, e não conhecia os bugrinhos nem o Mariano Neto. O fato de este bugrinho ficar aqui agora pode fazer com que esta esquina vire um ponto turístico, vai chamar bastante a atenção das pessoas, porque aqui é um ponto de muita circulação”, diz Amanda.

 

 

Douglas Alves da Silva afirmou que o bugrinho ali naquela região vai dar visibilidade à arte do Mariano para a população. “Aqui está perto da Casa do Artesão, onde podem ser adquiridos os bugrinhos, então o próprio turista que passar por aqui vai poder conhecer mais do trabalho do artista, porque aqui é próximo do Mercadão, um local de passeio de turistas”.

 

A gerente de Desenvolvimento de Atividades Artesanais da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul, Katienka Klain, afirmou ser importante esta ação porque dá acesso à população à arte do bugrinho. “Este bugrinho aqui nesta esquina vai dar acesso à arte popular dos bugrinhos para as pessoas. A gente pensa também no viés econômico, a pessoa que quiser saber mais vai poder saber onde encontrar os bugrinhos para adquirir. Esta ação torna a arte mais acessível às pessoas”.

 

Mariano aprendeu a fazer os bugrinhos desde os oito anos. Hoje, com 56 anos, é o único continuador da arte de Conceição dos Bugres. “É a primeira vez que estou esculpindo um bugrinho ao vivo com as pessoas olhando. Aqui, não vou poder encerar, por causa do sol, vou apenas pintar. Minha vó me falava: ‘Mariano, eu estou já de idade, você vai me olhando trabalhar, a hora que eu me for você vai ter que continuar isso daí’.”

 

 

“Eu ia sempre na casa da minha avó para aprender. Passava lá e acabava pousando por lá. Hoje tenho os bugrinhos na Casa do Artesão. Os preços variam de 50 a 300 reais, dependendo do tamanho. Também aceito encomendas e muitos dos bugrinhos que fiz estão espalhados pelo mundo”, finaliza Mariano, orgulhoso.

MIS Experience vai oferecer com recursos audiovisuais, em breve, Portinari para todos

 

O MIS Experience prepara a maior exposição já realizada no Brasil sobre um dos grandes ícones da arte do século XX: Candido Portinari. Com estreia prevista o começo de 2022, a mostra Portinari para todos contará com recursos audiovisuais e sonoros, proporcionando uma experiência imersiva no universo do artista. A exposição integra o calendário oficial de comemorações dos 100 anos da Semana de Arte Moderna de 22, programação especial promovida pelo Governo Paulista.

 

A mostra será dividida em três áreas expositivas. A primeira trará sete instalações interativas para que o público se sinta parte da experiência. Na sequência, o visitante ingressará na sala “Portinari Imenso” possibilitando a imersão nas obras, em escala monumental, de forma contemplativa e envolvente. O terceiro espaço contextualizará o acervo de Portinari e sua ligação com a cultura e história do país, reiterando a importância da preservação da memória do artista.

 

“Portinari para Todos oferecerá uma experiência única, que permitirá às novas gerações se envolverem com a potência, diversidade e singularidade da obra do artista”, afirma Marcos Mendonça, diretor geral da ACCIM – Associação Cultural Ciccillo Matarazzo, que gere o MIS, MIS Experience e Paço das Artes.

 

João Candido Portinari, fundador e coordenador do Projeto Portinari, que tem a missão de preservar e democratizar o legado do artista, também ressalta essa oportunidade única. “Nem sei como expressar o entusiasmo com que estamos trabalhando a pleno vapor para levar às mais amplas faixas de público um Portinari nunca visto antes. Um Portinari imersivo, interativo, digital, no formato inovador do MIS Experience, uma experiência inédita em escala monumental.”

 

A curadoria de Portinari para todos é assinada por Marcello Dantas, premiado curador interdisciplinar com ampla atividade no Brasil e no exterior. Esteve por trás da concepção de diversos museus, entre os quais o Museu da Língua Portuguesa e a Japan House, em São Paulo, o Museu do Homem Americano e o Museu da Natureza, no Piauí, e o Museu do Caribe, na Colômbia.

 

A exposição, apresentada pelo Bradesco, é uma realização do Ministério do Turismo, Secretaria Especial da Cultura, Governo do Estado de São Paulo, por meio da Secretaria de Cultura e Economia Criativa de São Paulo, Prefeitura de São Paulo, Secretaria Municipal de Cultura e MIS Experience através da Lei de Incentivo à Cultura e do Promac, patrocínio máster da Sabesp, patrocínio da Cerâmica Portinari, EMAE e Vivo, apoio institucional Kapitalo, TozziniFreire Advogados, Blue Cycle, PWC, Bain, Madri Solutions, Telium, Projeto Portinari, Museu Casa de Portinari, apoio operacional Spotify e Royal Jardins, parceria da TV Cultura e concepção da Magnetoscópio.

Prêmio Ipê Artesanato tem inscrições prorrogadas até o mês de fevereiro

 

As inscrições para o Prêmio Ipê Artesanato foram prorrogadas até o dia 07 de fevereiro de 2022 e podem ser realizadas pelo link https://forms.gle/qPjtcZsxKR6D8wya9 .

 

O Prêmio Ipê de Artesanato prevê a destinação de R$ 160 mil para a categoria. A intenção é contemplar 100 artesãos, com prêmio individual, para o plano de exposição de R$ 1.600,00.

 

De acordo com a secretária adjunta da Sectur, Clarice Benites, essa é a oportunidade de mais artesãos participarem do edital. “Os profissionais podem concorrer como pessoas físicas e jurídicas, mas precisam comprovar pelo menos três anos de atividade na área. Outra exigência é que o artesão esteja inscrito no Smiic, mas o edital está super tranquilo de ser preenchido”, afirma ela.

 

Ainda segundo a responsável, serão realizados novos plantões tira-dúvidas para os profissionais que queiram esclarecer alguma questão sobre o edital.

 

Dúvidas podem ser esclarecidas pelo telefone (67) 4042-1313, ramal 4321, ou via e-mail no endereço secturartesanatos@gmail.com .