Com 11 apresentações, Mostra de Teatro leva encantamento ao público de Dourados

Teatro

ZeroUmInforma/ArteECultura – Com direito a onze apresentações teatrais e a charmosa bilheteria do Chapéu Colaborativo, o público poderá conferir entre os dias 25 e 27 de março a Mostra Douradense de Teatro. As atrações acontecem na Praça Antônio João e nos parques Córrego Rego D’água e Antenor Martins com apoio da Prefeitura Municipal, da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul e da Secretaria de Cultura, Turismo, Empreendedorismo e Inovação.

Organizado pela Cia. Theastai de Artes Cênicas e realizado pelo Circo Le Chapeau, Teatro Imaginário Maracanganha, Tri-Ato Núcleo Cênico e Palhaço Challito, a Mostra festeja uma data muito especial: O Dia Nacional do Circo e o Dia Mundial do Teatro, ambos comemorados no dia 27 de março. E celebrar com o público é a melhor forma de valorizar o teatro e do circo de nosso Estado.

Acervo / Teatro Imaginário Maracangalha
Acervo / Teatro Imaginário Maracangalha

A programação completa da Mostra está disponível. Confira:

Praça Antônio João – 25 de março (sexta)

17 horas – “100 Virtuose” (Palhaço Challito – Nova Alvorada do Sul)

18 horas – “Cantigas dum Fazedô” (Tri-Ato Núcleo Cênico – Dourados)

19 horas – “Tekoha – Ritual de Vida e Morte do Deus Pequeno” (Imaginário Maracanganha – Campo Grande)

Parque Córrego Rego d’água – 26 de março (sábado)

17 horas – “Tradicional Pocket Show” (Circo Le Chapeau – Campo Grande)

18 horas – “Dandys Acrobático” (Cia. Theastai – Dourados)

19 horas – “Contos da Cantuária” (Teatro Imaginaria Maracanganha – Campo Grande)

Parque Antenor Martins – 27 de março (domingo)

Cortejo de Encerramento com Teatro Imaginaria Maracanganha

16 horas – Palhaço Challito (Nova Alvorada do Sul)

16h30 – “Cantigas dum Fazedô” (Tri-Ato Núcleo Cênico – Dourados)

17 horas – “Tradicional Pocket Show” (Circo Le Chapeau – Campo Grande)

17h30 – “Dandys Acrobático” (Cia. Theastai – Dourados)

Acervo / Palhaço Challito
Acervo / Palhaço Challito

Conheça um pouco mais sobre os espetáculos e seus grupos na Mostra Douradense de Teatro:

Tradicional Pocket ShowCirco Le Chapeau – A mais tradicional apresentação de variedades circenses do grupo, com humor e correria! Espetáculo circense de rua para todos os públicos.

100 Virtuose – Palhaço Challito – Ele chega de avião de uma viagem longa e cansativa. Morre de medo de voar, além de passar muita fome após horas de vôo, não vê o momento de pisar em terra firme para fazer uma boquinha. Daí por diante uma simples tarefa de deixar sua mala em um local, ou comer um biscoito, se torna a mais fabulosa aventura e dramatúrgica ação do mundo da palhaçaria, trabalhando exclusivamente com o tempo cômico e aproveitando o ridículo próprio para  assim se entregar com o público ao riso sincero e emocionante.

Dandys AcrobaticoCia. Theastai – Dois empregados de mesa: um garçom trapalhão e um maitre ainda mais atrapalhado. Elegantes, de bigode. Penteados, bem vestidos de fraque e smoking, utilizam-se apenas de uma mesa e cadeira como cenografia. Utensílios de restaurante complementam a plasticidade da cena de forma sofisticada.

Tekoha – Ritual de Vida e Morte do Deus Pequeno – Teatro Imaginário Maracangalha – O espetáculo narra a trajetória do líder guarani Marçal de Souza e sua resistência histórica na luta pela terra e direitos dos povos indígenas. A palavra que dá nome ao espetáculo, Tekoha, tem um significado peculiar. “Teko” significa modo de estar, sistema, lei, hábito, costume. Tekoha, assim, refere-se à terra tradicional, ao espaço de pertencimento da cultura guarani. É no Tekoha que os guaranis vivem seu modo de ser. O Teatro Imaginário Maracangalha faz da rua a representação tão sagrado aos guaranis.

Contos da Cantuária – Texto medieval de Geofrey Chaucer em Contos de Canterbury (1340) que aborda o comércio das religiões. Para tanto se utiliza da pesquisa no teatro de bufões e cantigas religiosas.

Acervo / Teatro Imaginário Maracangalha
Acervo / Teatro Imaginário Maracangalha

Cantigas dum FazedôTri-Ato Núcleo Cênico (Dourados) Um homem que foi chamado de retirante porque se retirou de um horizonte de sequidão e conheceu tantas histórias no caminho que as colecionou em forma de cantigas. Espetáculo livremente adaptado da obra Morte e Vida Severina, conta sobre o poder humano em encontrar melodia até no silêncio da seca da alma.

A Mostra Douradense de Teatro acontece de 25 a 27 de março na Praça Antonio João e nos parques Córrego Rego D’água e Antenor Martins. A bilheteria é o famoso Chapéu Colaborativo.

Acervo / Tri-Ato Núcleo Cênico
Acervo / Tri-Ato Núcleo Cênico

TV Brasil