Na Capital, MIS exibe documentário sobre batalhas de poesia performáticas femininas

Poesia por um novo mundo. “Slam: Voz do Levante, documentário de Tatiana Lohmann e Roberta Estrela D’Alva, apresenta nesta quinta-feira (5), no Museu da Imagem e do Som da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul, batalhas poéticas de mulheres que buscam mais conscientização. A exibição é gratuita e acontece às 19 horas.

 

O documentário explora uma atividade cada vez mais comum no país nos últimos anos: as Poetry Slams, batalhas de poesia performáticas que atraem ouvintes de diferentes realidades sociais e vivências. A produção ainda viaja para os Estados Unidos, local onde o estilo nasceu e depois se expandiu rapidamente para o mundo todo.

 

Além de Chicago e Nova Iorque, as filmagens passam por Paris e São Paulo e encontram a mesma cena com diferentes faces: batalhas poéticas performáticas, que se firmam como encontros que instigam a criatividade e o convívio entre diferentes e surgem diante da onda política conservadora mundial como ágoras do livre pensamento e expressão.

 

A poeta Luz Ribeiro vence o campeonato brasileiro e vai pra Copa do Mundo de Poetry Slam, em Paris, representando a nova vertente negra e feminista que tem se firmado pela virulência de seu verbo politizado.

 

O filme conquistou dois prêmios no Festival do Rio 2017 e de melhor filme nacional no Festival Internacional Mulheres no Cinema. A exibição no MIS é realizada pelo produtor cultural Thales Henrique da Silva.

 

“Slam: Voz do Levante (Documentário | 12 anos | 85 min | Brasil,EUA) será exibido dia 5 de dezembro (quinta), às 19 horas, no Museu da Imagem e do Som, que fica no Memorial da Cultura, na Avenida Fernando Correa da Costa, 559, quinto andar. A entrada é franca.  

TV Brasil