Região dos Sete Povos das Missões (RS) é certificada como Patrimônio Cultural do Mercosul

As Missões Jesuíticas Guaranis, Moxos e Chiquitos, em São Miguel das Missões (RS), foram certificadas como Patrimônio Cultural do Mercosul. Os ministros da Cultura do Mercosul participaram da entrega do certificado, nesta segunda-feira (11), durante solenidade em São Miguel das Missões. O bloco é formado por Brasil, Paraguai, Uruguai e Argentina. Na ocasião, foi lançado o Dossiê da Tava – que oficializa a certificação – e realizada a abertura da “Exposição 7 Povos: Retratos de um Território”.

 

A região missioneira representa a cultura e a identidade do Rio Grande do Sul. É uma das localidades que recebe foco do governo federal para o desenvolvimento e melhoria da qualidade de vida das cidades brasileiras, por meio de seu Patrimônio Cultural. Na solenidade, o ministro da Cidadania, Osmar Terra, comemorou o reconhecimento do Mercosul. “Receber o título de Patrimônio Cultural do Mercosul abre as portas para que se criem políticas públicas entre os países do bloco e se consigam recursos públicos para investir e fazer com que todo esse patrimônio seja preservado e desenvolvido”, observou.

 

Em fevereiro deste ano, foi autorizado início das obras de requalificação urbanística em torno do sitio arqueológico. Na solenidade, o ministro da Cidadania, Osmar Terra, destacou o potencial turístico e cultural da região. “Nós estamos juntando três atividades em uma: atividade de reconhecimento cultural, reconhecimento turístico, porque vai possibilitar um incremento do turismo, e de desenvolvimento econômico. Para a região noroeste do estado, isso é muito importante. Talvez seja o maior passo que vai se dar na direção de acelerar o desenvolvimento econômico nos próximos dez anos”, declarou Terra.

 

Entre as melhorias, estão previstos um novo pavimento de pedra, ciclovias com pavimento rígido, calçadas com pavimento de concreto e telas de aço, acessibilidade, trilhas, paisagismo e a requalificação de três praças. A melhoria da infraestrutura urbana deve também melhorar as condições de habitabilidade, drenagem e tráfego.

 

Dossiê da Tava

 

Na cerimônia, o ministro Osmar Terra, atual presidente pro tempore do Mercosul, recebeu o Dossiê da Tava, que reúne os estudos que levaram a região das Missões ao reconhecimento do Mercosul. A titulação representa o reconhecimento da presença ancestral dos povos Guaranis no território Yvy Rupá, organizados em uma rede étnica formada por aldeias, caminhos e locais sagrados que hoje integram o Brasil, a Argentina e o Paraguai.

 

A Tava é um documento de referência para a memória e a identidade do povo Guarani. Construída e habitada por seus ancestrais a pedido de sua divindade, Nhaderu, o lugar sagrado foi registrado pelo Iphan como Patrimônio Cultural do Brasil e, em 2018, foi reconhecido como Patrimônio Cultural do Mercosul.

 

Parceria

 

O ministro da Cultura do Paraguai, Rubén Capdevila, também recebeu o documento. A partir desta terça-feira (12), ele assume a presidência Pro Tempore do Mercosul. Em fala, ele ressaltou querer manter o trabalho que vem sendo executado e apoiou o reconhecimento das Missões como Patrimônio Cultural do Mercosul. “Nós queremos seguir nesta mesma linha de quiçá concretizar a rota das Missões jesuíticas. Devemos continuar trabalhando juntos, todos os países. Este é um reconhecimento das raízes comuns que temos, países do Mercosul, e também da potencialidade que temos para trabalhar em conjunto e desenvolver circuitos turísticos e culturais”, destacou.

 

Além da 46ª Reunião de Ministros de Cultura do Mercosul, que será realizada na terça-feira, em Porto Alegre, também será realizada na capital gaúcha a 34ª Reunião de Ministros e Autoridades de Desenvolvimento Social (RMADS).

 

Perspectiva

 

O prefeito de São Miguel das Missões, Puranci Barcelos dos Santos, também participou da cerimônia promovida pelo Ministério da Cidadania, por meio do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). Para ele, esta segunda-feira é um dia de celebrar o passado e refletir sobre o futuro das Missões. “Continuo acreditando muito nas Missões, como também acredito muito nesse apoio, tanto do ministro Osmar Terra, pelo governo federal, do governo do estado, na questão da liberação de recursos, de investimentos e de oportunidades para as Missões realmente se tornarem um grande potencial na questão do turismo”, declarou.

 

Exposição 7 Povos

 

À tarde, houve também a abertura da “Exposição 7 Povos: Retratos de um Território”, que traz fotografias, documentários, documentos antigos, mapas interativos e mais. A mostra é fruto de um projeto de cooperação internacional entre Iphan, Unesco e Ministério das Relações Exteriores, por meio da Agência Brasileira de Cooperação.

 

O resultado é uma experiência interativa que faz o visitante viajar pelos Sete Povos das Missões. São obras que despertam os sentidos e provocam uma viagem pelo território das Missões Jesuíticas Guarani e sua paisagem cultural, bens reconhecidos como Patrimônio Cultural Brasileiro, do Mercosul e Mundial.

 

Região das Missões

 

As Missões Jesuíticas Guaranis integram bens culturais que envolvem Brasil e Argentina. São compostas por cinco sítios arqueológicos remanescentes dos povoados implantados em território originalmente ocupado por indígenas durante o processo de evangelização promovido pela Companhia de Jesus nas colônias da coroa espanhola na América, nos séculos 17 e 18.

 

A região foi cenário e testemunha da ocupação do território e das relações culturais estabelecidas entre os povos nativos, na maioria do grupo étnico Guarani, e missionários jesuítas europeus. No Brasil, estão localizadas do sítio arqueológico de São Miguel Arcanjo, conhecido como ruínas de São Miguel das Missões. No lugar, a céu aberto, todas as noites o espetáculo Luz e Som narra essa história.

 

Fonte: Minc

TV Brasil