Sertanejo Universitário do cantor Helder é destaque desta quarta na Feira Central

O novo cantor sertanejo de Campo Grande, Helder Kohagura, anima a Quarta Cultural desta semana na Feira Central, a partir das 19 horas. O projeto, realizado pela Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul, leva a diversidade musical do Estado à Feira Central de Campo Grande, um dos principais pontos turísticos da Capital.

 

Helder é filho de pai mato-grossense e mãe descendente de japoneses. Participou de vários festivais de música japonesa pelo Brasil, se tornou cantor lírico, não se esquecendo de suas raízes. Mas o músico se destacou, mesmo, com o gênero sertanejo.

 

O cantor revela um estilo popular e carismático no palco, interpretando músicas próprias como “Motoqueira Bandida”, “Meu Bem”, “Seu Olhar” e “A Morena”, além de outros sucessos do Sertanejo Universitário.

 

Para compor, Helder Kohagura se inspira no cotidiano. “Andando de moto pela cidade, percebi que as mulheres, ao andar de moto, apesar de usar capas para chuva e de usar capacetes, mesmo assim, mostram a sua feminilidade e charme. Isso gera um encantamento. Inspirado em tudo isso, eu compus “Motoqueira Bandida”, recorda.

 

O campo-grandense tem influências da música sertaneja de artistas regionais como Délio e Delinha, Tostão e Guarani, e também nacionais, como Chitãozinho e Xororó, Milionário e José Rico, João Mineiro e Marciano, Tião Carreiro e Pardinho. Também se inspira em duplas e cantores da atualidade: Fernando e Sorocaba, Jorge e Mateus e Michel Teló.

 

Sobre a banda que o acompanha, Helder afirma que cada integrante tem a sua influência pessoal. “Mas deixamos aqui a boa música, aquela que toca a alma. Cada música que ouvimos absorvemos suas qualidades e adicionamos ao nosso estilo. Isto faz a diferença”.

 

O projeto Quarta Cultural acontece todas as semanas até o fim do ano na Feira Central de Campo Grande.

TV Brasil